RTP

«Got Talent Portugal»: Mais um Botão dourado no 3º programa

Bia e Camila - Fotografias Rui de Oliveira/FremantleMedia

Mais candidatos mostram o seu talento no palco de Got Talent Portugal, neste segundo programa. Ao júri, Cuca Roseta, Manuel Moura dos Santos e Pedro Tochas, coube uma vez mais, a tarefa de escolher, de entre milhares de candidatos, os semi-finalistas. Um deles será o grande vencedor.

No programa desta noite, 3 concorrentes viram a sua participação chegar ao fim. Mas de um deles teve passagem direta para a final, com o Pedro Touchas a carregar no botão dourado.

3003 Tomás Mourão, 49 anos, Porto, NÃO Talento: Imitações

Tomás tem 49 anos e é porteiro. É divorciado, tem namorada. Tem uma filha de 23 anos.
Começou a imitar galinhas com o pai. Tinham muitos pássaros, muitos periquitos. E os periquitos respondem-lhe.

Já atuou em festas particulares para mais de 100 pessoas.

5016 Michael e Rui, Almada, SIM Talento: Slackline

São uma dupla de campeões de Slackline, representam em Portugal a Slackline Industries – Team SI. Querem divulgar a modalidade e adoravam abrir uma escola de slackline.

5017 José Gouveia, 69 anos, Portimão, NÃO Talento: Strongman

Iniciou-se na luta greco-romana, aos 14 anos, no Benfica, tendo sido campeão nacional por várias vezes, durante os seis anos em que praticou esta modalidade. Cumpriu o serviço militar no ultramar e não treinou durante sete anos. Em 1976, porque estava com demasiado peso para a sua altura, começou a praticar culturismo e nunca mais parou. Foi campeão nacional, na categoria, e o terceiro melhor de Portugal em todas as categorias. É detentor de três terceiros lugares, três segundos e seis primeiros e de ainda dois recordes de Portugal: em 1990, com 41 anos, ganhou a geral; em 1995, com 46 anos, bateu o seu próprio recorde, que ainda perdura, como o atleta mais velho a ganhar aos praticantes de todas as classes.

5018 Fábio Silva, 27 anos, São João da Madeira, NÃO Talento: Strongman

Fábio desde pequeno que é fascinado por exibições de força. Aos 13 anos começou a treinar no ginásio – treino normal. Aos 15 anos entrou na sua 1a competição. Até começar a ganhar algumas competições ninguém o levava a sério. O dia mais feliz da sua vida foi quando numa competição destronou um dos seus ídolos tornando-se no homem mais forte de Portugal. Acabou por realizar o seu sonho de infância e de entrar nas competições que via na Eurosport quando era pequeno. Todos os seus amigos e família apoiam imenso a sua carreira.

5026 Bia e Camila, Loures, SIM Talento: Forças Combinadas

Botão Dourado Pedro Tochas

Vir ao Got Talent Portugal é a concretização de um sonho para Bia e Camila. Os pais de ambas perceberam muito cedo que elas tinham muita flexibilidade e inscreveram-nas na ginástica acrobática. Praticam a modalidade há 5 anos. Criaram este número de propósito para o programa. As mães e o treinador são o grande apoio. Têm como objetivo fazerem parte do Circu do Soleil. O ponto alto da carreira delas foi representar Portugal na Noruega pelo Clube Gimnofrielas. O grito de guerra é: Unidas jamais seremos vencidas!

5028 Afonso Paiva, 23 anos, Coimbra, SIM Talento: Imitações

Afonso é licenciado em Design e tem o mestrado em Comunicação e Jornalismo. Neste momento é humorista, faz esporadicamente alguns shows de stand up e faz parte de um projecto escolar, projecto 80, que fala da reciclagem com humor.

5029 Tosta Mista, 48 anos, Aljezur, SIM Talento: Malabarismo

Foi há 27 anos na passagem de ano com uns amigos que teve o primeiro contacto com as artes circenses, um dos amigos sabia fazer malabarismo e cuspir fogo e Thorsten ficou fascinado e quis aprender. Nessa altura estudava serralharia – na Alemanha – e começou a treinar como hobbie – e até essa altura nunca tinha pensado ser artista nem nada do género. Treinava muito e foi a vários encontros de malabarismo na Alemanha. Candidatou-se a várias escolas de circo e em 1992 , através do artigo de uma revista internacional, conheceu o Chapitô. Candidatou-se e foi aceite. Veio morar para Portugal e fez o curso no Chapitô, começando logo a trabalhar nos primeiros meses em eventos. Trabalhou 10 anos com a produção do Chapitô. Vai uma vez por ano a Alemanha, a irmã e a mãe vivem lá.

9805 Sara Bastos, 25 anos, Faro, SIM Talento: Número com animais

A Sara com 12 anos foi a Paris e viu uma treinadora de cães guia e ficou fascinada. A partir daí, fez o seu percurso normal. Licenciou-se em economia quando achava que devia ter ido para medicina veterinária.

Quando acabou o curso começou a perceber o que gostava realmente de fazer. Começou por fazer um curso de obediência básica, mas achava que aquilo não chegava. Foi

aí que pediu à mãe um cão. Criou um grande elo de ligação com a cadela. Entretanto fez o curso de treino de cães terapeutas – diz que tudo o que aprendeu no curso, já o tinha aprendido com a GINJA.

9823 Gil Livramento, 19 anos, Lisboa, SIM Talento: Dança Teatral

Desde pequeno que via o irmão mais velho a dançar kuduro mas nunca foi muito o forte dele. Considera que não tem muito influência da cultura africana, mas sim americana. Aos 15/16 anos entrou para o Muay Thai e praticou durante um ano e meio. Posteriormente foi para o curso de teatro. Atualmente quer aprender sapateado, mas diz que vai aprender sozinho, não vai para nenhuma escola. Gosta de aprender sozinho.

Entretanto começou a ver vídeos de pessoas que gostava e a construir a sua própria identidade – um ator vai roubar movimentos e coisas de outros para criar a sua própria identidade. Diz que “recicla” muito do que os outros deitam fora. Faz vídeos das suas próprias coreografias e coloca-os nas redes sociais. É no ginásio onde já trabalhou que faz os seus próprios vídeos. Além de ser estudante trabalha em part time, depois das aulas, num restaurante. Já atuou em escolas (de setembro 2017 para cá) – tem um colega que canta e ele dança. Já deu aulas de dança na própria escola. Tem o sonho de ser professor de dança e ator de teatro ou televisão. Também sonha em de ir para o Conservatório de Dança. Um grande obstáculo para concretizar os seus objectivos é as dificuldades económicas.

10919 Matilde e Guilherme, Barreiro, SIM Talento: Danças de salão

Matilde e Guilherme têm 13 anos e são um par de danças latinas já com vários prémios no currículo – são actualmente os campeões do mundo na sua categoria. Entraram em competição pela primeira vez em 2011. Em 2012 tornam-se campeões do mundo de danças latinas, em Paris, no maior encontro internacional de danças de salão juvenis. Conheram-se na creche aos 5 meses – com 4 anos começaram, na mesma creche, a ter aulas de dança. O professor viu que eles tinham jeito e incentivou os pais a inscreverem-se na escola de dança. E a partir daí começaram a participar em competições e alcançar óptimos lugares. São como irmãos, fazem tudo juntos (karts, canoagem, praia, etc). Têm personalidades distintas, a Matilde é tímida e o o Guilherme extrovertido – acabam por ter um equilíbrio e completar-se como pessoas e profissionais.

10924 João Pereira, 26 anos, Lisboa, SIM Talento: Dança

João tem um avô sevilhano, que emigrou para Lisboa e constituiu família. Uma tia que foi viver para Sevilha falava com ele por telefone e ensinava-lhe os passos. Aos 13 anos João começou a dançar sevilhanas numa escola perto da zona onde vivia – até lá sempre teve interesse mas não existia perto dele algo do género. Começou a fazer as aulas com a mãe. Teve sempre aulas, mesmo quando estudava Engenharia Zootécnica – onde acabou por tirar mestrado. Quando terminou este mestrado quis ir estudar para Sevilha e assim foi. Há 5 anos que vive em Sevilha, frequenta o último ano do mestrado em flamenco. Tornou-se no primeiro bailarino português a ingressar numa companhia de flamenco em Espanha. Tem o sonho de ter a sua própria escola e companhia de dança. Gostava imenso que o público português compreendesse o flamenco e que existissem mais alunos portugueses a estudar esta dança.

10925 ML Roots, Porto, SIM Talento: Dança

Conheceram-se através de uma crew de hip hop que já participou no Got Talent Portugal em 2016 – LTCTFG. Já participaram no maior evento de hip hop em Portugal o Hip Hop International, o qual ganharam, mas não conseguiram ir representar Portugal a Las Vegas porque não conseguiram angariar dinheiro suficiente.

O grande sonho é ganhar este evento novamente e ir representar Portugal e ganhar a competição internacional. São conhecidos no meio por “bagaceiros” – que na linguagem do norte quer dizer mulherengos – têm muito sucesso com as meninas!

10941 Diana Brandão, 14 anos, Leiria, SIM Talento: Dança

Diana começou a dançar jazz no Porto com 8 anos. Como foi convidada para ir para a Academia Annarella, mudou-se para Leiria com a mãe – em setembro de 2016 – O pai ficou no porto com a filha mais velha. Encontram-se aos fins-de- semana e às vezes a meio da semana. Adora o ambiente da escola e são todos muito focados. (Em 2009 a mãe deixou a sua carreira na medicina para se dedicar à escrita infantil. Estava a fazer o doutoramento e desistiu de tudo. Por isso dá todo o apoio à filha em relação à dança).

Diana está muito habituada a atuar em público nas competições. Em 2017 na Alemanha no Dance World Cup – ganhou dois solos, em contemporâneo e ballet; em 2016 em Paris ficou em 3o lugar como júnior – no Youth American Gran Prix. Está entusiasmada para vir ao Got Talent Portugal.

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close

Blogs do Ano - Nomeado Entretenimento