fbpx
RTP

«Got Talent Portugal»: Conheça os últimos candidatos desta edição

Os últimos candidatos mostram o seu talento no palco de Got Talent Portugal, neste que é o último programa de castings. Ao júri, Cuca Roseta, Manuel Moura dos Santos e Pedro Tochas, coube uma vez mais, a tarefa de escolher, de entre milhares de candidatos, os semi-finalistas. Um deles será o grande vencedor.

No programa desta noite, 4 concorrentes viram a sua participação chegar ao fim. No final das audições o júri reuniu-se e decidiu quem se juntou aos 5 botões dourados nas semifinais em direto.

5006 Bruno Rosa, 28 anos, Lisboa, SIM Talento: Acrobacia Aérea

Bruno Rosa é natural de Alverca do Ribatejo. Fez teatro dos 10 aos 15 anos. Influenciado por uma amiga inscreveu-se no chapitô e fez o curso profissional de circo. Desde então nunca mais parou, após ter terminado o curso foi trabalhar para Espanha (Vigo) na Companhia Pablo Mendes – viajou pelo mundo inteiro durante 6 meses – quando regressou em Portugal não arranjou trabalho e teve de trabalhar em outras áreas. Juntou-se depois com três colegas e criaram o Armazém aéreo. Abriram depois o armazém 13 – que durou 5 anos. Depois trabalhou com Filipe La féria – fez vários espectaculos em casinos, foi o Peter Pan no musical. Posteriormente foi trabalhar para França para a Companhia Lef Farfadais – onde trabalha actualmente. Vive em Portugal e vai trabalhando fora. Orgulha-se de ter experimentado tudo e ter encontrado a sua linguagem a nível artístico. Orgulha-se também de nunca ter desistido da sua carreira e de ter batalhado por ela.

5020 Evandro Cabral, 45 anos, Lisboa, NÃO Talento: Músico

Com 8 anos a mãe ofereceu-lhe uma flauta e ele aprendeu a tocar sozinho. Quando entrou no conservatório não teve dúvidas que era o saxofone que queria tocar e tocou em várias formações (sempre com música clássica). Começou a dar aulas a crianças – já há 9 anos – e neste momento é coordenador das AECS dos Olivais – projecto que engloba 2000 crianças. Foi aceite agora um dos projectos apresentados à CML, uma radio escolar.

A ideia do saxocenoura surgiu quando quis mostrar às crianças que se pode fazer música com tudo. – já construiu guitarra em forma de bule, contrabaixo com bidons, violino com cano de pvc, entre outros.

6051 Luís Jacó, 63 anos, Aveiro, NÃO Talento: Músico

Luís está reformado, já foi mecânico, tubista soldador, entre outras. É casado e tem 3 filhos. Foi numa festa na Suíça que conheceu este instrumento – gostou do que viu e quis aprender. Traz este instrumento para mostrar aos portugueses. Gostava de dar espectáculos.

6070 Beatriz Cortesão, 19 anos, Milão, SIM Talento: Tocar Harpa

Beatriz começou por ir a aulas de música com as irmãs mais velhas, a professora fez questão que as 3 prestassem provas para o Conservatório de Coimbra, Beatriz ficou e as irmãs não. Entrou no Conservatório de Coimbra com 7 anos e quando teve que escolher um instrumento não teve dúvidas em escolher a harpa. Aos 15 anos começou a ter aulas particulares/workshops com a professora russa, que é a sua grande inspiração, Irina Zingg. Foi por causa dela que Beatriz decidiu ir para a Civica Scuola di Musica Claudio Abbado em Milão onde vive neste momento num lar para artistas aposentados.

6074 Ús Sai de Gatas, Coimbra, NÃO Talento: Música Tradicional

Banda começou em 2009 com uma brincadeira, participaram num desfile numas vindimas em Lamas –Miranda do Corvo – e depois começaram a ter muitos convites e a atuar em vários palcos (queimas das fitas, concentrações motards, festas das terreolas, etc). São um grupo muito bem disposto sempre prontos para a festa.

6078 Gladis de Coste, 27 anos, Porto, NÃO Talento: Imitar Shakira

Regressa ao Got Talent Portugal para mostrar que consegue mais do que o ano passado: desta vez vai cantar também. Desde a sua participação o ano passado que não tem feito actuações, não percebe o porquê.
Regressa ao programa para mostrar que evoluiu e que canta em espanhol –teve a ajuda de um amigo – e dança hip hop – teve umas aulas na junta de freguesia com uns miúdos. Dança com improviso. O júri vai ficar surpreendido porque vai aparecer com máscara e só depois é que a tira e começa a cantar.

6084 Fábio Vitó, 27 anos, Paços de Brandão, SIM Talento: Canto

Fábio tem uma pequena carreira no hip hop português. Vem de Espinho e tem uma loja de tatuagens e piercings com um sócio/amigo. Ele faz piercings e o sócio as tatuagens.Tudo começou quando um primo lhe ofereceu um CD de DaWeasel e a partir daí começou a cantar e a escrever as suas próprias letras. Deu o seu 1o concerto na escola, no 9oano, e começou a cantar em festas das listas das associações de estudantes – algo que faz até hoje. Como sempre mudou muitas vezes de escola – mas sempre na mesma zona – sempre teve amigos de vários gostos musicais – desde o hip hop ao trance – daí dizer que o que gosta é de misturar músicas diferentes ao seu improviso – vídeos youtube com artistas de rua. Já editou um álbum “Novos tempos”, já foi a outros países improvisar (Suiça, Angola, Luxemburgo) e tem muitos vídeos com milhares de visualizações no youtube. Hoje em dia trabalha 3 dias por semana na loja de tatuagens e outros três no seu estúdio de música a produzir um novo álbum. As suas maiores fãs são a namorada – estão juntos há 9 anos – e a irmã mais nova de 25 anos. Momento mais feliz foi quando improvisou num concerto The Sam the kid – vídeo youtube que lançou a sua imagem. A sua missão é mostrar aos miúdos mais novos que nem todos os artistas são arrogantes. Lê imenso, ouve música muito diferente. Vive com um amigo e faz todas as tarefas domésticas.

7007 Catarina Gonçalves, 28 anos, Braga, SIM Talento: Dança do Ventre

A madrinha é o seu maior apoio. Tem um namorado, namoram há 7 meses, mas diz que é o seu grande apoio.
Ela tem como ídolo a professora de dança. Quer apostar na formação para poder crescer.

9502 Bombrando, Lisboa, SIM Talento: Grupo de Percussão

Grupo de percussão da Freguesia Encosta do Sol (antiga freguesia da Brandoa). Este grupo foi ideia do professor de música/maestro – que se concretizou com a ajuda da Junta de Freguesia da Encosta do Sol. O Professor António é o grande motivador do grupo. Grupo de cariz socio/educativo– miúdos provenientes de famílias carenciadas/bairros problemáticos. Sem ele o grupo não existia. Em Portugal percorrem todo o país e até já foram diversas vezes ao estrangeiro actuar – Escócia, Inglaterra.

9509 Paradiddel, Lisboa, SIM Talento: Grupo de Percussão

O Grupo de Percussão Paradiddle do Agrupamento de Escolas de Fernando Pessoa (Olivais) nasceu no ano de 2000 como uma experiência de Oferta de escola “Clube de Música” com apenas seis alunos. Iniciou com o nome “Tcha Pum Pum” que no ano seguinte foi substituído por “Percurtir”. Posteriormente mudaram novamente o nomepor existir outro grupo com o mesmo nome, por coincidência. Assim surgiu o nome PARADIDDLE que é um exercício rítmico que desenvolve ambos os membros de igual modo (DEDD EDEE) e que os percussionistas aprendem e desenvolvem.

9576 The Town Bar, Cartaxo, SIM Talento: Banda

The Town Bar é uma banda Folk/Rock do Cartaxo com 3 anos de existência (2014). Já com um álbum/singles editado. O primeiro single At the Bar saiu em exclusivo pela Antena 3 e encontra-se na playlist de várias rádios de norte a sul do país. Está também incluído no CD dos Novos Talentos Fnac 2017 na qual The Town Bar fazem parte.

9806 SulyDance, Lisboa, SIM Talento: Dança

As meninas e a professora são muito unidas. A professora é muito exigente com elas mas também muito carinhosa, por isso apoiam-se muito nela. Dizem que a Professora é uma segunda mãe para elas. Os pais dão-se tão bem entre eles como as filhas. São um núcleo muito unido. A dança é uma paixão de sempre da professora – cubana, chegou a Portugal há 9 anos e começou a dar aulas. Como tinha

muitos alunos resolveu abrir uma escola. Dançam uma fusão de Flamenco, clássico espanhol, contemporâneo e flamenco puro. Têm uma aula específica de castanholas. Já ganharam imensos prémios.

10909 Dance Coolture, Setúbal, SIM Talento: Dança

Grupo de danças urbanas. O Sérgio é o porta voz e é ele quem une o grupo. Querem mostrar a Portugal que o hip hop não pertence aos criminosos e aos marginalizados.
São muito poderosos no palco e é lá que conseguem mostrar o trabalho do grupo. Têm uma dinâmica muito gira todos juntos e apresentam-se como família. O sonho em comum é ir aos EUA aprenderem com os melhores. Para

eles a dança é a coragem, uma cura, um ritual – maneira de exprimir as mágoas – é uma cura, um ritual. A dança é a linguagem, não fingem durante a dança.

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

ATV News