fbpx
RTP

Catarina Furtado sobre série ‘Príncipes do Nada’: “Refugiados obrigados a fugir à morte!”

Instagram

A apresentação da nova temporada da série ‘Príncipes do Nada’ está agendada para o próximo dia 2 de junho. Este sábado, Catarina Furtado falou sobre a sua experiências nestas causas humorísticas.

A apresentadora recorreu às redes sociais para partilhar com os fãs um pouco da sua experiência nesta nova temporada.

Está quase a estrear na RTP, a minha nova série Príncipes do Nada, (produção Até ao fim do Mundo) e é dela que vos falo nesta Varanda de Esperança, com o coração aberto e ao mesmo tempo nas mãos, um estado permanente em que vivo desde que aceitei há 20 anos, o papel de Embaixadora de Boa Vontade do Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA), um cargo voluntário que me inspirou depois a fundar a Associação Corações Com Coroa”, começou por dizer.

“Tenho conhecido pessoas com dinheiro e sucesso e um gigante vazio interior, uma insatisfação baseada na ambição e na necessidade de regar um umbigo, já está muito entupido. Encontrei a minha felicidade também através do exercício da empatia ao serviço dos meus dias. É uma opção: querer ou não saber. As discriminações, os racismos, as violências, as indiferenças têm por base a ignorância, uma arrogância moral com sustento no medo. Fiz reportagens no Bangladesh, Líbano, Grécia, Uganda e Colômbia. Ouvi histórias de enorme coragem, sofrimento e esperança. Refugiados obrigados a fugir à morte! Chorei e ri ao seu lado e prometi fazer chegar a vós os seus apelos! Não estamos a falar de terroristas! Vi pais num pranto, impotentes; ratazanas a morder as crianças nas tendas indignas onde dormem; lamentos de profunda desilusão pela constatação de que afinal a Europa humanista é uma utopia. Mas também vi muita solidariedade entre eles e Esperança. Pior, só a morte. Foi para fugirem dela que pagaram a traficantes e arriscaram tudo nos mares inseguros. Quando a pandemia começou a minha enteada estava a fazer voluntariado na Ilha de Samos, Grécia. Quisemos que voltasse. Mas não fomos os únicos. Os refugiados com quem se cruzava no trabalho humanitário, foram os primeiros a dizer “Vai embora, Maria. Tu tens oportunidade de escolha. Nós não. Não te preocupes connosco!””, acrescenta ainda.

É o contrário disto que gostava de vos pedir: preocupem-se sim, com os cerca de 70 milhões de pessoas (13 milhões são crianças) que vivem nestas condições. São afinal tão parecidas connosco. Isso assusta?“, questiona, por fim.

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Fernando Carvalho Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Fernando Carvalho
Visitante
Fernando Carvalho

Boa tarde
Eu Fernando carvalho, natural de Coimbra e não sabendo como entrar em contacto com a Catarina Furtado, desta forma, quero deixar aqui uma mensagem no sentido de poder comunicar com ela directamente acerca de um projecto escolar em Timor-Leste (Kelicai) para cerca de 300 crianças e jovens. Agradecia imenso ajuda para a sua divulgação.

Fernando Carvalho
Telef. 919 506 468
Email. [email protected]

ATV News