fbpx
RTP

Catarina Furtado não deixa os ciganos de lado: “Fui educada a não discriminar”

Catarina Furtado
Instagram

Catarina Furtado deu a conhecer vários cidadãos de etnia cigana que “são a prova de que os ciganos não são todos iguais”.

Catarina Furtado conduziu mais um episódio de ‘Príncipes do Nada’, esta segunda-feira, na RTP1. Desta vez, o tema foi sobre cidadãos de origem cigana e o objetivo da apresentadora foi o de “ajudar a derrubar preconceitos”.

Fui educada a não discriminar. Fui educada a fazer diariamente o exercício de me colocar na situação de vida de outras pessoas, com características diferentes, enquadramentos diferentes para as entender, sem paternalismos, sem tolerância, mas sim com a palavra de ordem de uma sociedade saudável: RESPEITO“, começou por escrever na rede social Instagram.

“No episódio de ‘Príncipes do Nada’ de hoje [segunda-feira], na RTP, dou a conhecer a Vanessa, Totó, Marisol… e tantos outros que são a prova de que os ciganos não são todos iguais“, explicou.

“Através do trabalho da associação Beira Serra conversei com crianças, jovens, adultos, meninas, meninos, mulheres e homens ciganos que dão voz à mudança de mentalidades. Pessoas que vivem no Fundão, Covilhã e em Belmonte”, continuou.

“Vanessa Lopes, que está a estudar para se transformar na primeira mulher jornalista cigana e que, na Rádio Cova da Beira, tem uma rubrica, ‘Mitos ou Verdades’, ajuda a desconstruir ideias feitas que perpetuam discriminações e atrasam a integração. Em tempos muito perigosos de populismos baratos, ideias preconcebidas enraizadas em terra de muita ignorância, acredito que este trabalho meu e da minha equipa pode ajudar a derrubar preconceitos!”, acrescentou ainda a profissional de televisão.

Leia também: Catarina Furtado faz balanço do ‘The Voice Portugal’ e revela momento de “galhofa” com Vasco Palmeirim

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

Adicionar Comentário

Clique aqui para comentar

ATV News

<>