fbpx
RTP

Catarina Furtado encontra criança que foi capa da ‘Time’

Catarina Furtado 1 Catarina Furtado Encontra Criança Que Foi Capa Da 'Time'
Reprodução Instagram

Catarina Furtado não pára nas gravações de Príncipes do Nada. A apresentadora da RTP1 está em Bangladesh e teve um encontro muito interessante com o menino que foi capa da revista Time.

As gravações de Príncipes do Nada continuam a todo o vapor, e Catarina Furtado tem permanecido no campo de refugiados do Bangladesh. Recentemente a apresentadora da RTP1 conheceu uma criança que, embora em tenra idade, já se tornou um símbolo a nível mundial.

Catarina conheceu Asum, o menino que foi capa da revista Times. “Este é o Asum. Tem dez anos e hoje salvou o meu dia. Vi nele a mudança que pode e deve acontecer quando não se desiste de alguém. Quando não se deixa esse alguém para trás, quando se está verdadeiramente atento à humanidade!”, começou por escrever Catarina na sua conta de Instagram onde partilhou um registo fotográfico com a referida criança.

“Asum nasceu surdo e veio (como todas as cerca de um milhão de pessoas) fugidas do Myanmar para este campo de refugiados do Bangladesh com os tios (que o adoptaram informalmente). Fez capa da Revista ‘Time’ com uma fotografia de Kevin Frayer em que o seu rosto de desespero coberto de lágrimas impressionou de tal forma que a equipa da Organização Internacional para as Migrações não se esqueceu mais dele e veio a encontrá-lo juntamente com a sua família, algures nestes imensos terrenos que antes eram uma selva com elefantes”, acrescentou Catarina Furtado.

Sem nunca esconder, por palavras, as emoções, a comunicadora concluiu a partilha revelando os dotes que descobriu no pequeno Asum: “Descobriram-lhe também o talento para se expressar através dos desenhos. Asum desenha tudo o que a sua memória não consegue apagar. Com os pormenores todos: as bombas que caíram dos helicópteros dos militares do Myanmar sobre as aldeias Rohingya, a tia a ser agredida, as pessoas a fugir. Os seus traços são uma forma de lidar com a dor, e de ganhar uma confiança extra . Uma forma de ser reconhecido. Elogiado. O sorriso que tinha desaparecido há dois anos, é agora contagiante de tão doce”.

View this post on Instagram

Este é o Asum. Tem 10 anos e hoje salvou o meu dia. Vi nele a mudança que pode e deve acontecer quando não se desiste de alguém. Quando não se deixa esse alguém para trás, quando se está verdadeiramente atento à humanidade! Asum nasceu surdo e veio ( como todas as cerca de 1 milhão de pessoas) fugidas do Myanmar para este campo de refugiados do Bangladesh com os tios ( que o adoptaram informalmente). Fez capa da Revista Time com uma fotografia de @kevinfrayer em que o seu rosto de desespero coberto de lágrimas impressionou de tal forma que a equipa da Organização Internacional para as Migrações não se esqueceu mais dele e veio a encontrá-lo juntamente com a sua família, algures nestes imensos terrenos que antes eram uma selva com elefantes. Descobriram-lhe também o talento para se expressar através dos desenhos. Asum desenha tudo o que a sua memória não consegue apagar. Com os pormenores todos: as bombas que caíram dos helicópteros dos militares do Myanmar sobre as aldeias Rohingya, a tia a ser agredida, as pessoas a fugir. Os seus traços são uma forma de lidar com a dor, e de ganhar uma confiança extra . Uma forma de ser reconhecido. Elogiado. O sorriso que tinha desaparecido há dois anos, é agora contagiante de tão doce ( vejam as 3 fotografias). @principesdonada @iombangladesh #unfpagoodwillambassdor @unfpa #principesdonada @rtppt

A post shared by Catarina Furtado (@catarinafurtadooficial) on

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News