fbpx
Resumos

«Sol de Inverno»: resumo de 25 de novembro a 1 de dezembro

Sol De Inverno Resumos «Sol De Inverno»: Resumo De 25 De Novembro A 1 De Dezembro

Sol-De-Inverno-Resumos

Resumo de 25 de novembro a 1 de dezembro da novela Sol de Inverno da SIC.

68º Episódio

Joana mal consegue explicar à mãe o que é que o pai está ali a fazer e Fernando avança para justificar a sua presença. Diz que a filha não tem qualquer responsabilidade na situação e que nunca lhe passou pela cabeça ficar ali em casa. Adelino saúda com ironia que ele não tenha realmente pensado nisso, enquanto Beatriz se atira a Joana e dispara que não tinha o direito de lhe fazer aquilo. Sofia diz que ele só está a piorar a situação mas Fernando afirma que só quis pedir desculpa a Beatriz por tê-la violado. Ela fica ainda mais indignada e manda calar Joana quando ela tenta interceder pelo pai. Adelino insiste para que ele se vá embora mas quando Fernando se aproxima de Beatriz o taxista dá-lhe um murro. Sofia vai em auxílio do pai que fica a queixar-se da mão, enquanto Fernando decide finalmente ir embora, avisando Joana de que depois a contacta. Beatriz repreende a filha perguntando o que lhe fez para a tratar assim. Joana afirma que tem o direito de ver o pai mas a mãe lembra-lhe que aquele foi o homem que a violou e vai a chorar para o quarto, amparada por Sofia. A irmã consegue acalmá-la e pouco depois Joana entra e pede desculpa à mãe, explicando porque é que Fernando ali foi parar. Beatriz acaba por amolecer e abraçar a filha.

Sofia vai tratar da mão do pai. Adelino geme se dor ao fazer gelo mas reconhece que esperou vinte e seis anos para dar aquele murro.

Manel espera à porta de casa dos ex-sogros para ver o filho, escondendo-se no carro a uma distancia a que não pode ser detectado. Vasco sai de casa cheio de sono e Rosa confirma que ele até se deitou cedo e que levou foi muito tempo para adormecer. Vasco insiste em perguntar quando é que pode ver o pai e Ana, irritada, diz que o juiz decretou que ele tem de viver com os avós e que é por isso que o vai visitar. O miúdo contrapões que se é assim o pai também podia ir e Ana aproveita logo para responder que se ele não vai vê-lo é porque não quer. Rosa reprova a atitude manipuladora da filha mas ela insiste que está a dizer a verdade.

Matilde conta a Concha que Laura está arrasada com a notícia da morte de Eduardo, embora evite chorar à frente dos filhos e tenha que ir certificar-se que o corpo pertence mesmo ao filho mais velho. Concha reconhece que a vida da família Aragão não tem sido fácil e que os seus problemas, comparados com os da amiga são problemas menores. No entanto não deixa de se queixar que a sua relação com Artur está estagnada e que a mãe também não lhe tem facilitado a vida para implementar novas regras de funcionamento no palacete. Matilde empresta um livro a Concha que lhe agradece e vai embora. Mariano pergunta a Matilde se aquele livro é da livraria pois não tem vontade de emprestar seja o que for a Concha, depois da revolução que ela quer fazer na pensão. Matilde sossega-o e garante que o livro é seu. A conversa é interrompida por um carteiro que entrega a Mariano a notificação de que o julgamento do avô foi remarcado para dali a um mês. Matilde lembra-lhe que pode contar sempre toda a verdade mas o livreiro insiste em que a sua salvação está em Célia, pois contar ao avô que não é advogado, está fora de questão.

Fátima conta a Lé, com grande entusiasmo, que vai casar com Carlos o mais depressa que puder e pede à patroa que a ajude a fazer o vestido de noiva, Lé fica feliz por ela mas confessa que chegou a duvidar que ela perdoasse ao namorado. Fátima reconhece que ele a quis avisar que não era rico e que ela á que não quis ouvir.

Sandra desabafa com Carlos estranhando que os seus cozinhados tenham sido sempre tão elogiados e que agora tudo lhe corra mal. O motorista pouco liga ao que ela diz, mais interessado em olhar para o seu decote. Apesar de tudo ainda responde que quando não estiver tão nervosa tudo irá melhorar. Ela acha que isso será difícil pois a mãe dele está sempre a embirrar. Carlos reconhece que Dulce tem um feitio difícil mas mostra-se convencido que elas ainda se vão dar muito bem. Dulce aparece nesse instante e não gosta de os ver juntos, mandando Sandra trabalhar, sugerindo-lhe que vá levantar o tabuleiro de Andreia. Quando a rapariga se retira, Dulce chama-lhe calona.

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News