Resumos

«Espelho d’Água»: resumo de 20 a 26 de novembro

Resumo de 20 a 26 de novembro da novela Espelho d’Água.

188º Episódio Editado

 

 

 

Destaque: Os bandidos que raptaram Filipa levam-na para uma mata, atiram-na ao chão com violência e dão a ideia de que a vão matar. Ela implora para que a poupem mas um dos homens encosta-lhe a pistola à cabeça e dispara em seco, para seu desespero. Depois agride-a com uma pancada na cabeça e deixa-a inconsciente e sozinha naquele descampado.

 

 

 

Na Mercearia, Sara faz-se de ingénua e estranha que Filipa ainda não tenha chegado, perguntando a Patrícia onde é que ela está. Atrapalhada, Patrícia limita-se a confirmar que ela está um pouco atrasada. Raquel ainda a deixa mais atrapalhada ao perguntar se aconteceu alguma coisa. Carmo não esconde a ansiedade com a impaciência do apresentador do livro e volta a ligar a Filipa, enquanto diz a Patrícia para ir empatando os convidados com mais comida.

Fernando entra em casa e depara-se com Tiago. O enteado provoca-o, perguntando se ele foi buscar as suas coisas, pois perdeu os direitos que tinha e a confiança da família. O padrasto esforça-se para não perder a cabeça e lembra-lhe que como assassino do seu irmão não pode falar de confiança. Fernando acrescenta que só sairá de casa nas suas condições. Tiago responde que vai adorar vê-lo a dizer aquilo à mãe, certo de que ela ainda não correu com ele porque não decidiu o que vai fazer-lhe.

Luísa conversa com Rita e a filha conta-lhe que Renata assinou a autorização para ela poder acompanhar Duarte no processo de transplante. Luísa acha que a cabeleireira quem raptou o bebé deve ser punido e que Renata não é excepção. Rita assume que não está com cabeça para vinganças e a mãe revela que já contactou o centro de emprego para contratar trabalhadores para a fábrica.

Sem qualquer sinal de Filipa, Carmo decide adiar a apresentação do livro dela e anuncia a decisão aos convidados que ainda permanecem na Mercearia. Sara e Raquel ficam radiantes e decidem finalmente ir embora.

Os bandidos que raptaram Filipa levam-na para uma mata, atiram-na ao chão com violência e dão a ideia de que a vão matar. Ela implora para que a poupem mas um dos homens encosta-lhe a pistola à cabeça e dispara em seco, para seu desespero. Depois agride-a com uma pancada na cabeça e deixa-a inconsciente e sozinha naquele descampado.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close