Geral

Tozé Martinho reclama convites para a televisão e diz que ficção nacional «caiu muito»

Tozé Martinho é um dos incontornáveis autores da ficção nacional, mas encontra-se afastado das produções portuguesas há quatro anos. Depois de ter escrito Louco Amor (TVI), o autor sofreu um acidente vascular cerebral que lhe afetou a mobilidade, mas assegura que está «com força para continuar».

Em declarações à TV7Dias, Tozé Martinho refere: «O meu estado de saúde é bom. A perna esquerda é que perdeu um bocadinho de força. Coxeio um bocadinho por causa do AVC que tive há dois anos. Mas só tenho esta limitação física. Na cabeça está tudo normal. Sinto-me com força para continuar».

Este afastamento do pequeno ecrã é para o autor incompreensível. «Os motivos pelos quais não escrevi uma novela terá de perguntar às produtoras que fazem ficção. Não me parece haver motivo algum para não me chamarem. É preciso ver que três das quatro novelas mais vistas do nosso país foram escritas por mim [Dei-te Quase Tudo, Olhos de Água e A Outra]. Portanto, isto tudo é incompreensível, e quem perde é a ficção», refere. De facto, Tozé Martinho conta que «muitas pessoas têm perguntado porque é que eu não escrevo. E dizem-me que é urgente eu começar a escrever para as pessoas não perderem a ligação que tinham com a televisão e comigo».

Para terminar, o autor dá a sua opinião sobre a ficção nacional: «Tenho visto novelas, mas com olhos de ver não vejo muitas. Sinto que, no cômputo geral, a ficção está mais fraca. Caiu muito».

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

avatar
  Subscribe  
Notify of

Quem deve ser salvo?

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close

A Televisão

GRÁTIS
BAIXAR