Geral

Situação do menino que nasceu sem parte do rosto é cada vez mais complicada

Hospital de São Bernardo, em Setúbal.

A probabilidade de Rodrigo, o bebé de dois meses que nasceu sem parte do rosto, poder vir a ter uma vida minimamente digna é cada vez mais reduzida.

Isto porque para além de ter nascido sem olhos e sem nariz, o menino também não tem parte do cérebro. Segundo o jornal Correio da Manhã, um dos hemisférios não se desenvolveu e por isso é praticamente impossível qualquer reconstrução.

Para piorar a situação, está ainda o facto de Rodrigo ter desenvolvido hidrocefalia, ou seja, acumulação de líquido cefalorraquidiano no interior das cavidades cerebrais, o que impossibilita também qualquer intervenção cirúrgica.

Artur Carvalho, o médico que não informou os pais sobre a condição física do bebé, foi suspenso por seis meses pelo Conselho Disciplinar do Sul da Ordem dos Médicos, enquanto decorre a investigação. Contra ele, há 14 queixas distintas na Ordem dos Médicos.

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News