Geral

Rock in Rio Brasil recebe oito artistas portugueses

O Rock in Rio, considerado pela QualiBest a segunda marca que mais emociona os consumidores, abre esta sexta-feira as portas de mais uma edição – a 20.ª a nível mundial.

Aquela que já é a maior edição de todos os tempos realiza-se ao longo de 7 dias (27, 28, 29 de setembro, 3, 4, 5 e 6 de outubro) num recinto com 385.000 m² (no Parque Olímpico) e oferece aos visitantes 17 espaços de entretenimento (mais seis que na última edição), 9 palcos e mais de 300 espetáculos, incluindo os concertos de Drake, Foo Fighters, P!nk, Bon Jovi, Red Hot Chilli Peppers, Iron Maiden, Muse, Imagine Dragons, Ellie Goulding, Black Eyed Peas, Scorpions, Panic! At The Disco, Dave Matthews Band, Weezer, e muitos outros.

Ao longo de 14 horas de entretenimento por dia (das 14h00 às 04h00), as 100.000 pessoas que irão passar pela Cidade do Rock diariamente poderão viver uma experiência verdadeiramente inesquecível, num recinto projetado com um fluxo circular e contínuo. Junto à entrada principal, os festivaleiros começam a entrar na vibe ao serem recebidos por artistas no Palco Carioca.

Um pouco mais adiante, impõem-se três arenas olímpicas que o Rock in Rio transformou em centros de entretenimento: a NAVE – O Futuro é Agora, uma instalação artística que utiliza a música, a arte e a beleza para conectar as pessoas e promover a transformação; uma outra arena dedicada ao Força Bruta, o famoso espetáculo argentino que envolve o público numa autêntica experiência teatral; e uma terceira onde se encontra a Gameplay Arena, espaço dedicado ao universo dogaming.

Continuando a percorrer o recinto, a Rota 85 será outro dos destaques desta edição. Inspirada na icónica Route 66, esta será dedicada à história do festival, cuja primeira edição se realizou em 1985. Aqui há vários elementos cenográficos como capela, florista, frutaria, um mini cinema open air, um palco coreto (Palco Highway), uma cervejaria, entre outras atrações. Mudando a rota, será possível encontrar o New Dance Order, um novo e imponente palco dedicado à música de dança, com um design vanguardista e majestoso onde atuarão quatro DJs portugueses – Diego Miranda, Kura, Kamala e Van Breda.

Passando pela Rock District os visitantes poderão assistir a recreações de coreografias de videoclipes icónicos, assim como ficar a conhecer o “Lado B” de consagrados artistas brasileiros (espetáculos que, usualmente, os artistas não apresentam ao público e que privilegiam a interação com a audiência). Imediatamente a seguir encontra-se o Espaço Favela que já está a conquistar os fãs ainda antes das portas abrirem. Neste palco, cujo cenário de fundo é uma versão poética das favelas brasileiras, apresentam-se 22 espetáculos ao longo dos 7 dias de evento, representando e amplificando as vozes das favelas de hoje. Deixando a favela para trás será possível rumar ao continente asiático. NaRock Street Asia há 200 metros de templos, palácios, danças típicas da Índia, músicos sul-coreanos e chineses e muitas outras apresentações.

Além destes espaços, na Cidade do Rock será, também, possível encontrar a Gourmet Square, com várias propostas gastronómicas incluindo uma Tasca Portuguesa; área VIP; Palco Mundo; e Palco Sunset, por onde passarão as duplas que em maio puderam ser vistas no Capitólio, em Lisboa, durante as Galp Music Valley Sessions. Blaya e Lellê, Agir e Rael, Carolina Deslandes e Melim e Capitão Fausto e O Terno voltam a encontrar-se, desta feita, no palco da Cidade do Rock, o mesmo palco onde atuam outros nomes como Seal, Whitesnake, Jessie J ou Charlie Puth. A completar este parque temático da música há, ainda, atrações como Roda Gigante, Slide, Montanha Russa e Free Fall.

Impacto do Rock in Rio na Economia e no Turismo

De acordo com um estudo da Fundação Getúlio Vargas, o impacto do Rock in Rio para a economia do Rio de Janeiro está estimado em 1,7 mil milhões de reais. De acordo com uma outra pesquisa levada a cabo recentemente pela QualiBest no Brasil, entre 26 marcas como Google, Nike, Apple e McDonlad’s, o Rock in Rio é a segunda marca que mais emociona as pessoas.

Cerca de 60% do público que visita o festival vem de fora do Rio de Janeiro, o que também impacta positivamente o turismo na cidade. A rede hoteleira está praticamente lotada para esta edição e, segundo dados da Associação Brasileira da Industria Hoteleira (ABIH), em Agosto de 2019 a ocupação já era de 78% para o primeiro fim de semana do festival e 79% para o segundo, na região da Barra da Tijuca. No resto da cidade, a ocupação já era de 80%.

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita.Apple Store Download Google Play Download

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

ATV News