Geral

Ricardo Pereira fala da sua carreira no Brasil

Ricardo Pereira foi para o Brasil há 9 anos, para protagonizar a novela «Como Uma Onda» da TV Globo. Entretanto, já protagonizou outras novelas e fez participações noutras produções, na sua maioria da TV Globo. Atualmente, no Brasil, está a atuar em «Aquele Beijo» e, em Portugal, pode ser visto na SIC em «Insensato Coração» e «Perfeito Coração» (e aos sábados na condução do «E-Especial»).

Nas novelas mais recentes da Globo, o ator tem vindo a falar português com sotaque do Brasil. Em relação a isso, Ricardo Pereira conta à revista TV 7 Dias que «Isso é um processo que vem desde há ano e meio. Aquilo que procurei foi estar dentro da questão, perceber o que se estava a dizer e poder criar personagens naquele lugar. Isto tem a ver com várias circunstâncias. Há nove anos, quando vim fazer a primeira novela, isto era um objetivo meu, até porque eu não queria ficar a fazer só personagens de português. Posso fazê-lo! Sempre que me pedirem, posso fazer, agora, obviamente, se não for necessário, vou procurar fazer um outro tipo de personagens. Para mim, enquanto ator, isso é o desafio, se não vou estar sempre a fazer mais do mesmo.».

E, o sotaque carioca, acabou por surpreender o público e os colegas. «Isso criou muitas interrogações… como é que eu tinha feito… De um momento para o outro, aprendi a falar português do Brasil. É um trabalho meio psicótico. Tem de se ter muita disciplina e tem de se acreditar que se consegue fazer.», acrescentando que «Estamos a gravar perante uma equipa enorme. Não podemos falar e não podemos mostrar receio em implementar essa novidade. Foi muito bom para mim fazer “Insensato Coração”, foi bom fazer um vilão, o primeiro vilão em horário nobre. Chegaram a perguntar se dobravam a minha voz. Havia essa dúvida e isso é engraçado. Nós conseguimos esquecer de onde eu tinha vindo. Isso para um ator é tudo.».

Depois da primeira experiência, Ricardo Pereira quis mais e não desistiu. «Quis investir na carreira no Brasil. Entrei aqui com o pé direito, como protagonista numa novela. Em 40 anos de novelas, nunca tinha existido um protagonista estrangeiro, portanto isso já foi uma responsabilidade enorme. A minha opção de ficar aqui deu certo. Sei que isso não é só sorte, nem é só o facto de ser um galã e um rosto bonito. Tem a ver com o trabalho que tenho e que faço, e com todos os objetivos em que me aplico para os ultrapassar.», realçou à mesma publicação.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of