fbpx

“Qualquer dia só se ouve música indiana nas rádios portuguesas”

Duarte Costa
1 min leitura
Reprodução

O Ministério da Cultura decidiu que, após ser ultrapassada a emergência pandémica, as rádios já não têm de passar um mínimo de 30% de música portuguesa, mas sim 25%. Essa era, de resto, a quota mínima antes da pandemia.

A Sociedade Portuguesa de Autores já veio condenar a medida, mas a Associação Portuguesa de Radiodifusão aplaudiu a decisão do Ministério da Cultura, referindo que essa quota condicionava a liberdade e posicionamento das rádios e que não se produz música suficiente em Portugal para ser assegurado aquele valor.

O assunto foi discutido na rubrica Sem Filtro desta quinta-feira, no A Televisão. André Filipe, ex-concorrente do Big Brother A Revolução, da TVI, lamentou a medida. “Qualquer dia é só música indiana na rádio e esquecem-se dos portugueses“, referiu.

António Carvalho concordou. “O que o André disse é verdade. A RFM, que costumo ouvir, tem Bárbara Tinoco 50 vezes, tem a Bárbara Bandeira mais 200 vezes… As rádios locais é que fazem sucessos. As grandes rádios só passam aquilo que já é sucesso“, acusou.

“Cada vez percebo menos. Onde irá parar esta falta de respeito?”