fbpx
Geral

Pai e madrasta de Valentina dizem estar arrependidos e prometem contar a verdade

Valentina

É já esta quarta-feira, dia 17 de fevereiro, que o pai e a madrasta de Valentina vão ser julgados. Os dois mostram-se arrependidos e prometem falar a verdade em Tribunal.

Sandro, o pai de Valentina, referiu que desconfiava que a menina sofria de abusos sexuais por parte dos colegas e de um padrinho e obrigou a menina a confessar à pancada.

O pai da criança bateu-lhe com um pau e com um chinelo, palmadas e murros. De seguida, apertou-lhe o pescoço e queimou-a com água a ferver na zona genital. Valentina acabou por sofrer uma hemorragia interna e morreu  após horas de agonia.

A madrasta assistiu a tudo sempre sem prestar auxílio e ajudou a esconder o corpo da enteada na mata. Agora os dois dizem-se arrependidos e querem contar toda a verdade aos juízes, nomeadamente detalhes da morte da menina e a forma como a levaram o corpo dela para a mata.

“Eles estão muito arrependidos e há muita coisa que precisa de ser elucidada. Vão explicar o que é possível explicar”, disse uma fonte ligada à defesa ao Jornal de Notícias.

De recordar que a menina foi para casa da madrasta e do pai durante a pandemia. Na casa também vivia um filho de Márcia e duas meias-irmãs. Após a morte da menina, esconderam o corpo na mata e participaram à GNR o desaparecimento de Valentina como se não soubessem o que tinha acontecido. Foram presos dias depois e vão estar quarta-feira a julgamento.

Leia também: Juliana Dias foi mãe pela segunda vez. As imagens do recém-nascido com look excêntrico

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News