fbpx
Geral

Médica perde guarda da filha de quatro anos por causa do coronavírus

Theresa Greene trabalha num hospital de Miami, nos EUA, e está na linha da frente no cuidado aos doentes da pandemia. Por causa disso, perdeu a guarda da filha.

Numa entrevista à CNN, a profissional de saúde mostrou-se desolada pelo facto de a custódia total da filha ter sido atribuída ao ex-marido. “Acho que não é justo, é cruel pedirem-me para escolher entre a minha filha e o juramento que fiz como médica. Não vou abandonar a minha equipa no trabalho, nem os doentes (…)”, confessou.

Theresa contou que ela e o ex-marido estão divorciados há cerca de dois anos e que, desde então, têm partilhado a guarda da filha. Porém, na semana passada, o juiz decretou que a criança devia apenas ficar com o pai, Eric Green, para limitar o risco de exposição ao novo coronavírus.

Perante tal decisão, a médica sentiu-se discriminada: “Se fosse casada, teria a oportunidade de ir para casa para junto da minha filha, e ninguém poderia dizer-me que não deveria fazer isso”.

Contactado pela CNN, o advogado de Eric Green disse que o pai da criança “reconhece os sacrifícios” da médica e de todos os profissionais de saúde que estão na linha da frente, no combate à pandemia, mas que esta decisão é a que “melhor serve os interesses e a segurança da criança, perante as circunstâncias apresentadas pela Covid-19”.

Recorde-se que os Estados Unidos são o país mais afetado pela pandemia de Covid, que começou na China, no final de dezembro. O território norte-americano já contabiliza mais de 25.000 mortos.

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News