Famosos Geral

Sandra – a jovem russa que viveu em Barcelos – promete voltar a Portugal

Flash

Ainda se lembra da menina russa de Barcelos que foi levada de Portugal para a Russia em 2009? Alexandra, que voltou a ser Sandra, completa 16 anos de idade este mês e garante que regressará a Portugal daqui a dois anos.

Sandra, que foi batizada pela família de acolhimento de Barcelos como Alexandra, deixou de falar português, sonha um dia ser jornalista e foi obrigada a trocar a pacata cidade de Barcelos pela também tranquila Pretchistoe. É também jogadora de voleibol e continua a recordar que “a família em Portugal era grande, todos sentados à mesa. Recordo que quando vim para cá pensava ver neve mas o tempo estava como hoje”, disse à Nova Gente a jovem.

Sobre a sua história e a repatriação aos 6 anos de idade, Sandra confessa que, apesar de se recordar do que aconteceu, o tema já deixou de ser tema e faz parte do passado, no entanto garante que mantém contacto com os pais de acolhimento, Florinda Vieira e João Pinheiro. “Correspondemo-nos. Eles escrevem-me em português, eu traduzo com a ajuda da Internet e respondo-lhes da mesma forma. Temos relações normais, ninguém tem nada contra ninguém”, contou à revista.

A caminho dos 18 anos, Sandra explica que não sente necessidade de visitar Barcelos, mas garantiu que vai querer ver tudo com os seus próprios olhos quando atingir a maioridade.

Consciente da situação que a levou para Moscovo, a outrora Alexandra refere que “teria sido bom se tivessem chegado logo a um acordo”.

Recorde-se que a história de Sandra chocou o país há 10 anos atrás. A jovem viveu até aos 6 anos de idade com um casal de Barcelos, João e Florinda, enquanto que a sua mãe trabalhava de forma ilegal como empregada de balcão.

Com indicação para expulsão do país, a mãe biológica de menor iniciou uma batalha nos tribunais para que a menor a acompanhasse. A russa acabou por ganhar o processo, apesar de penderem sobre ela acusações sobre o consumo excessivo de álcool.

Sandra foi recebida num país que não conhecia pelos seus avós maternos e pela sua irmã, estando atualmente a residir com a avó e irmã, mas longe da mãe, que trabalha a mais de 100 quilómetros das filhas.

ATV News


Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close