fbpx

Rui Andrade emociona-se ao lembrar últimas palavras do pai: “Eles mataram-me”

Pai de Rui Andrade morreu vítima de um erro médico.

Pedro Vendeira
2 min leitura
Rui Andrade

Numa conversa com Manuel Luís Goucha no programa ‘Goucha’, da TVI nesta segunda-feira, dia 4 de dezembro, o músico Rui Andrade partilhou um dos momentos mais difíceis da sua vida: a morte repentina do pai em fevereiro, vítima de um erro médico.

Rui Andrade começou por revelar: “Alguma coisa aconteceu, Manuel… Não escarafunchei a situação, não me vai trazer o meu pai de volta mas…”

O artista relatou que o seu pai foi admitido no hospital de urgência e permaneceu lá durante duas semanas, até ao dia do seu falecimento.

O que sei é que as últimas palavras que ouvi do meu pai foram: ‘Eles mataram-me’. E é verdade que, quando o meu pai foi internado pela primeira vez, tem um pico de diabetes de 500 e o meu pai não era diabético, tinha uma comichão pelo corpo, alguma perda de apetite e foi tratado como uma pedra de rins, foi tratado como uma alergia… os dias iam mudando e iam trocando um bocadinho…”, lembrou.

Mais tarde, descobriu-se que o meu pai tinha um pequeno tumor num canal biliar e precisava de uma biópsia com uma tubagem… que lhe feriu o pâncreas e muito pouco tempo depois foi embora”, acrescentou.

Rui Andrade estava ao lado do pai quando as máquinas foram desligadas. “Não desejo a ninguém. Desligaram as máquinas e ele não durou cinco minutos”, recordou emocionado.

Leia também: Dor! Rui Andrade está de luto e deixa mensagem de revolta: “Isto tudo é uma m*rda! Estou farto!”

Siga-me:
Amante da tecnologia e apaixonado pela caixinha mágica desde miúdo. pedro.vendeira@atelevisao.com