Famosos

Pedro Lima arrasado após fazer comentário sobre o sistema de reformas em Portugal

Instagram

Pedro Lima partilhou no Instagram um texto no qual revelou a sua opinião sobre a situação atual de reformas e pensões em Portugal. A publicação não passou despercebida e muitos dos seus seguidores criticaram fortemente as declarações feitas pelo ator sobre o assunto.

“Ouço e leio com frequência a reivindicação do direito às pensões de reforma com o argumento de se ter descontado uma vida inteira. Já me dei ao trabalho de fazer umas contas por alto e percebi que alguém que se reforme aos 65 e viva até aos 90 a receber pensão equivalente ao salário que auferia em fim de carreira, custa à segurança social muito mais do que foi descontado”.

Pedro afirmou ainda que “quem paga as pensões dos actuais reformados são os actuais contribuintes no activo. E os contribuintes, por mais que contribuam, se não tiverem e criarem filhos, não vão ter quem lhes pague as pensões quando atingirem a idade de reforma”.

Perante tais declarações, estas foram algumas das opiniões dos fãs:

Não foram apenas desconhecidos a comentar a publicação, mas também alguns famosos. Ângela Pinto, atriz da SIC, demonstrou o seu desacordo para com o colega, embora de forma atenciosa e educada.

Veja abaixo a publicação na ìntegra!

View this post on Instagram

Ouço e leio com frequência a reivindicação do direito às pensões de reforma com o argumento de se ter descontado uma vida inteira. Já me dei ao trabalho de fazer umas contas por alto e percebi que alguém que se reforme aos 65 e viva até aos 90 a receber pensão equivalente ao salário que auferia em fim de carreira, custa à segurança social muito mais do que foi descontado. Sobretudo porque, em regra, quem tem melhores salários, tem melhor capacidade de acesso a cuidados de saúde e, como consequência, esperança de vida mais alargada. É preciso que se entenda que quem paga as pensões dos actuais reformados são os actuais contribuintes no activo. E os contribuintes, por mais que contribuam, se não tiverem e criarem filhos, não vão ter quem lhes pague as pensões quando atingirem a idade de reforma. É verdade que ter filhos é difícil e dá muito trabalho. Mas alguma vez foi mais fácil do que é hoje? Não. O que acontece é que a cultura nacional caminhou no sentido de privilegiar o triunfo pessoal e o bem estar individual no imediato, em detrimento de um equilíbrio colectivo com futuro. Cá estou eu a desalinhar, mais uma vez, do politicamente correcto, perguntando àqueles que escolhem ter zero ou um filho, quem é que acham que lhes vai pagar as pensões de reforma. Talvez, um dia, algum governo se encha de coragem e valorize as pensões em função dos filhos que se teve e criou. Porque não sou eu, com os descontos que realizei, que vou pagar a minha reforma. São os meus filhos para quem reservei a maior parte do rendimento que me sobrou depois de pagar impostos e descontos para a Segurança Social. Porque criar, formar e educar filhos dá muito trabalho e custa muito dinheiro. Mas também dá sentido à vida. Vamos, coragem, tenham um filho, vai correr bem! #futuro #reforma #filhos #familia #sustentabilidade

A post shared by Pedro Lima (@pedrolimaoficial) on

 

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita.Apple Store Download Google Play Download

ATV News