fbpx

Mulher de Luís Aleluia quebra o silêncio sobre a morte do ator

Pedro Vendeira
2 min leitura

Zita Favretto falou, pela primeira vez, sobre a morte do marido, Luís Aleluia, mais conhecido como “Menino Tonecas”.

Em entrevista à revista ‘Nova Gente’, a viúva do ator, que faleceu aos 63 anos, recordou o ocorrido em 23 de junho. “No dia anterior, tínhamos combinado que íamos passar esse fim de semana a Troia com os meninos. Entretanto, sexta-feira de manhã, ele levanta-se com grande pressa […] e disse-me: ‘Vamos fazer o contrário. Não saímos ao fim da manhã, mas logo a seguir ao almoço, porque assim dá-me tempo para resolver tudo e tu vais fazendo a mala’. Ele saiu, deu-me um beijinho e disse-me ‘até já’. Foi assim“, revelou Zita Favretto.

Ele já estava a preparar tudo há dois ou três dias. Eu vi sinais, mas só depois é que os percebes“, acrescentou. Zita revelou que tem recebido várias mensagens de apoio, mas também tem sido acusada de influenciar a morte de Luís Aleluia. “Não me sinto responsável pela morte do Luís. Eu fiz tudo por ele e pelos meus filhos. Eles são a razão de viver“, atirou.

Quanto ao luto, ela revelou que o está a fazer sozinha: “Faço-o sozinha no meu quarto. Longe deles [dos filhos]“. Por outro lado, Zita Favretto contou que José, de 21 anos, já aceitou mais a perda do pai, mas João, de 17 anos, está a ter mais dificuldades para lidar com a situação. “O Zé já aceitou mais. O João, não. O João é um menino difícil e agora tornou-se ainda mais complicado. Com a morte do Luís, e a revolta do João, o Zé está mais próximo, mais preocupado, mais atento. Mesmo comigo”, rematou.

Leia também: Concertos de homenagem a Luís Aleluia: “Enorme sentimento de gratidão”

Siga-me:
Amante da tecnologia e apaixonado pela caixinha mágica desde miúdo. pedro.vendeira@atelevisao.com