Famosos

Júlia Belard fala sobre maternidade: “Sem espaço para intervalos e com muito choro pelo meio”

Júlia Mantero Belard partilhou, esta quarta-feira, um desabafo nas redes sociais. A mãe do pequeno Matias, com quase dois anos, falou sobre um dos momentos mais difíceis da maternidade.

A atriz expôs o seu caso na sua conta de Instagram através de uma fotografia do altura em que passou por alguns momentos traumáticos do pós-parto. “Lembro-me bem deste dia. Na fotografia ate pareço arranjada e tranquila, não pareço? Mas não estava. O Matias tinha 2 meses. Bolsava de 2 em 2 minutos. Mamava de 10 em 10. Acordava de 15 em 15. Eu, não conseguia fazer uma refeição seguida”, começou por contar Júlia.

A recém-mamã revelou que “ninguém podia ficar com o bebé porque o Matias só queria” estar com ela. “As sestas também só agarrado a mim, por isso, enquanto dormia eu não podia fazer mais nada senão ficar inerte a olhar para ele e ouvi-lo respirar. Eram 24h de Matias. Sem espaço para intervalos e com muito choro pelo meio”, acrescentou.

Para além de estar muito calor, em Agosto, a atriz sentia dores devido à “subida do leite” e “comia que nem um leão porque estava cheia de fome”.

Apesar de não ter sido uma fase fácil, Júlia garante que o obstáculos foram ultrapassados com sucesso, surgindo sempre novos desafios. “É realmente fascinante o infindável mundo maternal, com toda a sua beleza e também com o seu lado negro. Hoje, olho para trás, com saudade e com um sentimento de vitória. Sim, é uma vitória. E todas as Mães são heroínas!”, rematou a atriz, orgulhosa e confiante.

Recorde-se que o último projeto televisivo em que Júlia Mantero Belard participou foi, em 2015, na novela ‘Mulheres’ da estação de Queluz de Baixo.

View this post on Instagram

Lembro-me bem deste dia. Na fotografia ate pareço arranjada e tranquila, não pareço? Mas não estava. O Matias tinha 2 meses. Bolsava de 2 em 2 minutos. Mamava de 10 em 10. Acordava de 15 em 15. Eu, não conseguia fazer uma refeição seguida. Lembro-me de que era impossível almoçar ou jantar com o Francisco ou em família. E ninguém podia ficar com o bebé porque o Matias só queria estar comigo. As sestas também só agarrado a mim, por isso, enquanto dormia eu não podia fazer mais nada senão ficar inerte a olhar para ele e ouvi-lo respirar. Eram 24h de Matias. Sem espaço para intervalos e com muito choro pelo meio. Era Agosto, estava muito calor e conseguir ir à praia para aí 5 vezes no máximo, durante meia hora. A subida de leite foi dolorosa, juntando a todo o pós-parto. Comia que nem um leão porque estava cheia de fome. Não jantei fora uma única vez, não sai uma única vez. E tive com certeza diversos episódios dramáticos que, muitas vezes partilhei convosco. O que é engraçado é que apesar de muita coisa ter mudado, nada mudou. Ultrapassam-se grandes obstáculos mas rapidamente surgem novos desafios. É realmente fascinante o infindável mundo maternal, com toda a sua beleza e também com o seu lado negro. Hoje, olho para trás, com saudade e com um sentimento de vitória. Sim, é uma vitória. E todas as Mães são heroínas! #motherhood #babies

A post shared by Júlia Mantero Belard (@jbelard) on

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

ATV News