fbpx
Famosos

A lutar contra um cancro, Isaura faz testemunho arrepiante de ida ao hospital

Isaura
Instagram

A cantora Isaura, diagnosticada com cancro da mama em fevereiro do ano passado, recorreu às redes sociais para partilhar um testemunho arrepiante de uma ida ao hospital no momento em que o mundo enfrenta a covid-19.

A ser acompanhada em oncologia num momento em que o mundo luta contra a pandemia do covid-19, a cantora Isaura, usou as redes sociais para relatar o que sentiu e viu numa ida ao hospital e apelou aos portugueses para que não tenham comportamentos que comprometam a segurança dos outros:

Vir ao hospital é um duplo reality check para mim. Vivo os meus dias com uma vontade aguerrida de voltar à normalidade, à Isaura pré-diagnóstico, mesmo sabendo que essa Isaura já não existe. Transformei-me de tantas formas e tantas vezes que não conseguiria por em palavras aqui, no Instagram. Este é o primeiro reality check: o cancro da mama é um processo de uma vida inteira, literalmente“, começou por contar.

O segundo, e que achei importante partilhar convosco, é o ambiente de cansaço e desespero que se sente no Hospital Santa Maria. Entre consulta médica e tratamento houve tempo para falar com médicos e enfermeiros sobre o cansaço, o desespero e falta de noção da maioria das pessoas“, acrescentou Isaura, referindo que estão a construir mais um “barracão” para receber novos doentes com Covid-19.

Ao que parece estão a construir mais um barracão para acomodar os casos covid-19 que atingiram hoje um número astronómico. Aqui na oncologia já houve enfermeiros recrutados para apoiar os serviços que colapsam. Hoje, nas próximas semanas, é mais importante do que nunca não facilitar, não abusar da sorte, não ter comportamentos que comprometam a segurança de todos. Queria também relembrar que as devidas precauções com material de proteção individual, higienização e distância social permitem a deslocação ao local de voto no domingo.”

Isaura falou também da importância de ir votar domingo, dia 24, apesar dos cuidados que é preciso ter para não propagar ainda mais o vírus covid-19: “Não é contraproducente querer a segurança de todos, não contribuir para que a pandemia escale e ainda assim ir votar. Tudo é importante e é possível, no meu ponto de vista. Ir votar para evitar fascismo, racismo, xenofobia, machismo e misoginia também é uma questão de sobrevivência. Vai correr tudo bem!, vamos continuar (mais) focados!

Ora veja:

Leia também: Manuel Maria Carrilho: “Tenho os meus filhos comigo. É comigo que se sentem protegidos”

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News