fbpx
Famosos

Guarda-costas de Harry e Meghan Markle estrangulou a mulher e deixou-a a “segundos da morte”

Harry E Meghan Markle
Instagram

Harry e Meghan Markle têm sido protegidos por um ex-condenado com historial violento.

No passado dia 5 de setembro, Pere Daobry foi fotografado a conduzir príncipe Harry e Meghan Markle à saída da casa de campo de Frogmore, Inglaterra, com destino a Londres. Contudo, sabe-se agora que Pete, guarda-costas do casal, tem um historial violento.

O homem de 51 anos quase matou a mulher por estrangulamento, deixando-a mesmo a “segundos da morte”. Segundo o Daily Mail, Pere foi condenado, em 2016, por atacar a esposa, Sarah Jay, ex-sargento da polícia de Essex, depois desta lhe ter dito que já não o amava. Só não foi condenado a pena de prisão porque ligou para o 112 e confessou o crime. No entanto, Sarah suicidou-se em 2019, após um longo período de depressão.

A revelação deixou muita gente confusa, uma vez que Meghan Markle é conhecida por defender os direitos das mulheres e da igualdade de género. “Quando se vê a forma como Meghan fala sobre as questões das mulheres, é bastante surpreendente que um guarda-costas com esse tipo de antecedentes tenha sido contratado”, revelou uma fonte ao jornal britânico.

Sarah passou um momento traumático com ele e tenho a certeza de que se Meghan e Harry soubessem de toda a história, não se sentiriam confortáveis em tê-lo como guarda-costas”, acrescentou a mesma fonte, que revelou: “Ele tratou a Sarah de forma terrível e ela teve de fugir por uma janela duas vezes para se afastar dele”.

“Estava a lutar para respirar”

Em 2016, Sarah Jay concedeu uma entrevista e lamentou que o agora guarda-costas de Harry tivesse sido posto em liberdade. A vítima descrevia-se como “uma mulher forte, confiante e capaz” quando conheceu o agressor.

Eu sugeri que ele fosse para o ginásio para se acalmar e afastei-me para ficar longe dele. Ele agarrou-me. A próxima coisa que me lembro foi de estar de costas. Eu estava a lutar para respirar. Podia sentir a sua fúria. Ele estava com as mãos à volta do meu pescoço e estava a sufocar-me“, afirmou à data, ao recordar o incidente ocorrido em dezembro de 2015.

Tudo o que eu conseguia concentrar-me era permanecer viva (…)Percebi que tinha que ficar quieta, não lutar e respirar pelo nariz. Tentar fazer isso foi a última coisa de que me lembro”, acrescentou.

Sarah Jay entrou numa fase de depressão e stresse pós-traumático. Contudo, acabou por cometer suicídio em 2019. “O novo papel de Daobry como guarda-costas de confiança dos Sussex é nada menos que um insulto à memória de Sarah Jay“, garantiu uma fonte próxima da família de Sarah.

Espero, sinceramente, que os duques de Sussex sejam informados e sensibilizados para este homem seja imediatamente afastado do cargo de segurança. Até como forma de respeito pela família de Sarah”, completou.

Pere Daobry foi condenado a cumprir 200 horas de trabalho não remunerado e recebeu uma ordem de restrição de um ano, assim como o pagamento de uma indemnização. O homem foi anteriormente fotografado a acompanhar Meghan Markle a Nova Iorque e também já viajou com Harry numa viagem a Las Vegas.

Leia também: Príncipe Harry luta para retirar histórias polémicas do seu novo livro biográfico

Adicionar Comentário

Clique aqui para comentar

ATV News