fbpx
Famosos

Sem faculdade! Katia Aveiro revela como é que cresceu profissionalmente

Katia Aveiro
Instagram

Katia Aveiro explicou como é que conseguiu crescer profissionalmente sem nunca ter frequentado, sequer, a universidade.

A revelação surgiu através de um texto que publicou na rede social Instagram. O motivo? O filho mais velho perguntou-lhe se alguma vez se sentiu arrependida por não ter terminado o ensino escolar e nunca ter frequentado a universidade. Katia Aveiro respondeu-lhe com toda a sinceridade e partilhou o testemunho com os fãs: “Faculdade e estudos não definem um bom trabalho“.

Leia aqui o texto completo:

Ontem, o meu filho mais velho, que graças a Deus está na universidade e segue o seu caminho de maneira lúcida e a tentar construir um futuro que ele mesmo vai escolher, com formação académica, que também foi ele quem decidiu seguir, nunca o obriguei a tal, sempre quis e quero o melhor para ele e para os irmãos, e se implica fazer uma formação de algo, então que assim seja ,cá estarei para o apoiar.

Ele perguntou-me: ‘Mãe, sentes-te arrependida de nunca teres concluído o ensino escolar e nunca, sequer, teres feito uma faculdade?’. Respondi prontamente e sem qualquer mágoa. Eram outros tempos, filho. A minha cultura e educação, na altura, era se não gostássemos de estudar tínhamos de trabalhar para ter o nosso sustento. Então, na minha cabeça, fizesse eu o 4.º ou o 9.º ano e entrasse na faculdade, o meu trabalho e destino seria o mesmo: hotelaria.

Achei uma perda de tempo estudar quando eu achava que o meu futuro já estava ali na minha frente. Achava eu, claro. A vida era assim, trabalhar para ajudar em casa e construir o nosso pé de meia e fazer cada um a sua vida. Foi assim durante muito tempo… Comecei a ganhar o meu dinheirinho tinha eu 16 anos acabados de fazer.

Com 20 anos, emigrei para Inglaterra, trabalhava num hotel e fazia extras em casa de ingleses, nas limpezas… Orgulhosamente, falo sobre isso. E nessa escola da vida aprendi Inglês, aprendi a servir num hotel para estrangeiros, fazia serviço de mesas, ajudava na cozinha, cantava aos finais de semana, e pensei que esse era o meu caminho até ao final…

Mas eu sabia que, mesmo nesse andar da vida, eu teria de aprender algo. Alguns anos depois, a vida deu uma reviravolta inesperada. O meu inglês foi essencial, por exemplo, para ajudar o meu irmão em Manchester e hoje, orgulhosamente, falo: a vida ensina tanto!

Sei Inglês, sei Espanhol, sei fazer contas. É difícil me enganar. Sei abrir uma empresa, sei gerenciar pessoas, não sou uma expert em Informática, mas sei manejar bem um computador. Conheço o mundo, conheço costumes e não sou engenheira de canudo, mas sou o exemplo de que não são preciso cursos de letras para ser mais do que alguém.

Óbvio que apoio e quero que os meus filhos façam a faculdade, não tive essa oportunidade, mas o meu exemplo é útil para eles, onde o que prevalece é a vontade de aprender fora das paredes de uma escola e sim na estrada da vida. Tenho orgulho de mim e do que estou a passar aos meus filhos: persistência, humildade e vontade de aprender algo útil. Faculdade e estudos não definem um bom trabalho e esta imagem reflete isso mesmo. Não se iludam.

Leia também: Eis os convidados do 5 Para a Meia-Noite desta semana

View this post on Instagram

Ontem meu filho mais velho que graças a Deus está na universidade e segue o seu caminho de maneira lúcida e a tentar construir um futuro que ele mesmo vai escolher,com formação académica que tb foi ele quem decidiu seguir,nunca o obriguei a tal sempre quis e quero o melhor para ele e para os irmãos e se implica fazer uma formação de algo,então que assim seja,cá estarei para o apoiar,e ele perguntou-me … -mãe sentes-te arrependida de nunca teres concluído o ensino escolar e nunca sequer teres feito uma faculdade … Respondi prontamente e sem qualquer mágoa… Eram outros tempos filho,a minha cultura e educação na altura era se não gostássemos de estudar tínhamos que trabalhar para ter o nosso sustento,então na minha cabeça fizesse eu o 4 ou 9 ano e entrasse na faculdade o meu trabalho e destino seria o mesmo (hotelaria ) achei uma perda de tempo estudar quando eu achava que o meu futuro já estava ali na minha frente ( achava eu claro)…a vida era assim…trabalhar para ajudar em casa e construir o nosso pé de meia e fazer cada um sua vida….e foi assim durante muito tempo … comecei a ganhar o meu dinheirinho tinha eu eu 16 anos acabados de fazer… Com 20 anos emigrei para Inglaterra, trabalhava num hotel e fazia extras em casa de ingleses nas limpezas … ( orgulhosamente falo sobre isso ) E nessa escola da vida,aprendi inglês,aprendi a servir num hotel para estrangeiros fazia serviço de mesas ,ajudava na cozinha ,cantava aos finais de semana,e pensei que esse era o meu caminho até ao final,mas eu sabia que mesmo nesse andar da vida eu teria que aprender algo,alguns anos depois a vida deu um reviravolta inesperada( o meu inglês foi essencial por exemplo para ajudar o meu irmão em Manchester ) e hoje orgulhosamente falo a vida ensina tanto.. Continua nos comentários…..

A post shared by Katia Aveiro (@katiaaveirooficial) on

Katia Aveiro, Valentina, Companheiro
Katia Aveiro com o companheiro e com a filha Valentina. Fotografia: Instagram
Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

4 Comentários

Clique aqui para comentar

ATV News