fbpx
Famosos

Diogo Infante critica Cavaco Silva

Diogo Infante2 Diogo Infante Critica Cavaco Silva

Diogo Infante

O ator Diogo Infante, casado com o empresário Rui Calapez, desde outubro de 2013, usou a redes sociais para criticar a decisão do Presidente da República em ter vetado o diploma que permite a adoção por casais do mesmo sexo. Esta medida foi aprovada pela maioria dos deputados na Assembleia da República, em novembro do ano passado.

De recordar que o ator tem um filho adotivo, de nome Filipe de 12 anos. «A adoção tem sido uma oportunidade não só por exercer como pai, mas sobretudo para proporcionar a uma criança necessitada uma perspetiva de futuro integrada numa nova estrutura familiar» desabafou o ator de 48 anos nas redes sociais. «Na parentalidade o que é verdadeiramente significativo não é o género, é a forma como essas relações filiais se estabelecem e se consolidam com base na esperança, no respeito e no amor», acrescentou Diogo Infante.

O ator deixou críticas duras a Cavaco Silva: «se as crianças em regime de adotabilidade dependessem exclusivamente de políticos como o senhor, muitas estariam condenadas a ficarem em instituições até que atingissem a maioridade, sem direito a uma família, seja ela de que natureza for».

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

3 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Atenção aos insultos ao Presidente da República . Isso está no código penal e confere pena de prisão efectiva. Tanto faço este alerta para o que comentou como para esse actor. Ofensas graves ao PR traduzem-se em pena de prisão. O PR está no seu legítimo direito de proferir essa decisão como PR que é e ninguém pode insultá-lo ou ofendê-lo. É necessário que as pessoas entendam que o PR está em plenas funções.

  • Atenção aos insultos ao Presidente da República . Isso está no código penal e confere pena de prisão efectiva. Tanto faço este alerta para o que comentou como para esse actor. Ofensas graves ao PR traduzem-se em pena de prisão. O PR está no seu legítimo direito de proferir essa decisão como PR que é e ninguém pode insultá-lo ou ofendê-lo. É necessário que as pessoas entendam que o PR está em plenas funções.

ATV News