Famosos

Carlos Costa esteve “à beira do precipício” com passado trágico

Enquanto participava no programa A Tua Cara Não Me é Estranha, da TVI, Carlos Costa revela agora, que sofreu «em silencio». Ao longo das gravações do programa de imitações do canal de Queluz de Baixo, o cantor passou por momentos difíceis. Este domingo, falou abertamente sobre este período de grande sofrimento para si.

«No decorrer das gravações de A Tua Cara Não Me É Estranha, estava a sofrer em silêncio. Perdi imenso peso e encontrei-me à beira do precipício. A depressão estava à porta com promessa de ficar. 48 kg pesava eu nessa altura. Deixei tudo e todos, os que me amam, de olhos fixos e trémulos cada vez que subia ao palco. À espera do momento que eu caísse para não me levantar mais. Tudo isto porque amei mais outrem que a mim mesmo. Como pude ser tão ridículo?», começa por escrever Carlos Costa numa publicação nas redes sociais.

Com muito ajuda, voltou a amar-se. «O tempo passou, e graças a muita ajuda consegui voltar a amar. Sim! A mim mesmo. Essa é a razão de amar tanto a música “Fuego”, pois era a única que me fazia voltar a dançar sem ser por trabalho ou obrigação. Agradeço por esta lição! Hoje sou eu e muito mais maduro. Mais corajoso, mais real e mais verdadeiro», acrescentou, deixando uma mensagem de agradecimento por todos os que o têm ajudado nos últimos tempos.

«Obrigado a todos os que me ajudaram. Estes últimos meses têm sido mágicos», conclui.

View this post on Instagram

Ups… 😬 Como não me amar tal como sou? Amo mesmo! Humildemente admito: amo-me! Não mudaria nada! 🙂 A última lição que aprendi foi: “Reaprender a Amar-me.” … No decorrer das gravações de “A Tua Cara Não Me É Estranha”, estava a sofrer em silêncio. Perdi imenso peso e encontrei-me à beira do precipício. A depressão estava à porta com promessa de ficar. 48 kg pesava eu nessa altura. Deixei tudo e todos, os que me amam, de olhos fixos e trémulos cada vez que subia ao palco. Á espera do momento que eu caísse para não me levantar mais. Tudo isto porque amei mais outrem que a mim mesmo. Como pude ser tão ridículo? O tempo passou, e graças a muita ajuda consegui voltar a amar. Sim! A mim mesmo. Essa é a razão de amar tanto a música “Fuego”, pois era a única que me fazia voltar a dançar sem ser por trabalho ou obrigação. Agradeço por esta lição! Hoje sou eu e muito mais maduro. Mais corajoso, mais real e mais verdadeiro. Tinha de partilhar isto. Obrigado a todos os que me ajudaram. Estes últimos meses têm sido mágicos! 🤩 . . #today #selflove #power #tvi #sexy #body #tan #lips #beauty #redhair #hair #portugal #lisboa #porto #sic #music #brasil #angola #luanda #caboverde #trans #gay #lgbt #lesbian #dragqueen #instainfluencer #instagood #outfit #fashion #moda

A post shared by Carlos Costa® 🦋🔥 (@carlos_costa_oficial) on

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close