TVI

Um dos assassinos de “Remédio Santo” é…

Não, ele não é a Morte e talvez nem tivesse muitas formas de o poder ser. Mas, segundo a edição desta semana da revista TV Guia foi ele quem assassinou os Zés de Remédio Santo.

O fiel companheiro de Hortense (Sofia Alves) foi, na realidade, o responsável pelas mortes dos maridos da dona, ainda que não o tenha feito de propósito.

Informações sobre as mortes dos primeiros três maridos não existem, mas sobre os restantes há. O primeiro foi Zé Larau (José Raposo), que morreu misteriosamente com o pequeno chiuaua ao colo. Ao que parece, foi ele quem o envenenou. Já com Zé Ricardo (Vítor Norte), o episódio vai ser diferente. O motoqueiro terá uma morte surpreendente. Numa altura em que a “viúva Branca” estava mesmo convicta de que este seria o seu derradeiro marido, Zé Ricardo morre numa queda aparatosa perto da mota. Quem estava lá quando caiu? O Chantilly, claro está. Já os contornos da morte do derradeiro , Zé Olegário (Carlos Areia) ainda não são conhecidos.

E o que fez o pequeno cão com Vitorino Anselmo (Rui Luís Brás)? Nada, é a resposta. A explicação é simples. Este homem não passava de um impostor e, por isso, não foi morto por Chantilly, tendo desaparecido através do outro famoso assassino de Mundão.

Está, assim, explicado um dos mistérios de Remédio Santo. E uma surpresa para quem imaginava que o pequeno Chantilly era inofensivo.

  • Anonim0

    Eu por acaso sempre desconfiei que o Chantilly tinha alguma coisa haver com a morte dos “Zés”, por causa desse aspecto que referiram do Zé Larau!!!

/* ]]> */