TVI

Sofia Arruda: “O meu sonho não era ser atriz”


Atualmente a dar vida à Maria Clara de Anjo Meu e onze anos depois de se ter estreado, a atriz dá uma grande entrevista à revista Nova Gente desta semana, onde revela dados curiosos sobre a sua carreira.

Foi em 2000 que tudo começou e, ao contrário de muitos colegas, o sonho de Sofia Arruda não era ser atriz: “Fiz um casting para o S.O.S Crianças, em 2000, uns meses antes do Super Pai, e gravei um episódio. Entretanto, quando a série acabou, os produtores e a realização transitaram para o Super Pai. Então chamaram-me para novo casting porque acharam que era relativamente parecida com o Esparteiro e que dava uma boa filha para ele (risos). Mas o meu sonho não era ser atriz”, começa por dizer.

A propósito da conhecida série juvenil, que marcou uma geração, a atriz garantiu que vai mantendo o contacto com as duas “irmãs”: “A mais pequenina, a Pipa, costumo falar com ela no Facebook. Às vezes comunicamos, outras encontramo-nos em algum sítio, mas não temos estado muito tempo, porque ela está a acabar o 12º ano. A Madalena estive com ela há pouco tempo, por acaso. Mandou-me uma foto do bebé dela para eu ver e está muito babada”.

A terminar, Sofia Arruda elegeu a personagem que, ao longo dos onze anos de carreira, mais a marcou: “Gostei muito da Filipa do Feitiço de Amor, onde o Esparteiro foi meu pai outra vez. Era uma menina que estava a tirar Escultura. Também gostei do visual, com rastas. Era diferente daquilo que tinha feito para trás. A Filipa era toda maluca”, concluiu.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close