TVI

Rita Pereira conta como preparou a sua personagem de «Destinos Cruzados»

Jéssica e Rita PereiraTal como A Televisão avançou em exclusivo, «Destinos Cruzados» tem estreia prevista para a próxima segunda-feira. Rita Pereira, uma das atrizes com uma personagem de destaque nesta produção, conta detalhes da sua «Fernanda» e dos bastidores da nova novela da TVI.

Rita Pereira vai estar ligada ao núcleo cómico da novela, onde integra as corridas de carros e os encontros de tuning. «Fernanda», que de dia trabalha numa oficina e à noite corre em carros modificados a troco de dinheiro, namora com «Moisés» (Pedro Teixeira) que a trai com a sua irmã «Sónia» (Jéssica Athayde), mas é por «Lourenço» (Rodrigo Menezes) que se vai apaixonar. Acerca desta nova produção, Rita Pereira conta que se trata de um projeto diferente: «No “Meu Amor” passava os dias inteiros a chorar, no “Remédio Santo” a gritar e a partir tudo. Aqui, venho gravar para me rir. É uma energia diferente. As pessoas não têm noção o que é gravar 13 meses a fazer mal às pessoas, a gritar, a destruir tudo. É um desgaste físico e mental muito forte.», começou por dizer à revista TV 7 Dias, acrescentando que a sua nova personagem, apesar de ser uma mulher-furacão, «é mais leve». «Ela é uma mulher que luta muito e preocupa-se com a família. Passa por dificuldades financeiras e está a viver muito a crise. Esta é uma novela muito atual.», disse.

Para se preparar para este papel, a atriz teve contacto com o mundo das corridas ilegais, mas não chegou a correr. «Fui assistir a corridas ilegais, tive contacto com amantes do street racing e queria ver como eram as mulheres. Não tinham nada a ver com a “Fernanda”: elas aperaltam-se todas e são mais arranjadas. Ao princípio perguntavam o que é que eu estava ali a fazer, mas depois foram super-recetivos e ajudaram-me quando expliquei que estava a fazer uma novela. Hoje já sei onde estão o motor e os filtros.», contou à mesma publicação. Para dar vida a «Fernanda», Rita Pereira inspirou-se, também, na «Casa dos Segredos»: «Ela é uma mulher do bairro que fala um português pouco correto, e inspirei-me em vários locais, como a “Casa dos Segredos”, por exemplo. Ela vai usar o “falta-te uma quinta-feira” ou “paraste na página número dois”. A “Fernanda” não entrava na “Casa dos Segredos”, não tem nada a ver com aquilo.», concluiu.