TVI

Mico da Câmara Pereira: «[Se ganhasse] tinha uma graça especial»

Foi por pouco que não ganhou a última gala de A Tua Cara Não Me É Estranha, mas nem esse resultado o fez ficar triste. Afinal, o seu trabalho foi bastante elogiado pelo jurados e concorrentes do concurso da estação de Queluz de Baixo. «A Romana foi muito querida e os outros também, ao darem-me os cinco ponto. Não era preciso. Já percebi que tenho imensos amigos aqui. Já sabia que estávamos a criar laços de amizade muito engraçados, foi bonito».

Em relação à sua última prestação, na pele de Louis Armstrong, o cantor confessou à TV Mais que foi um desafio interessante e difícil. «É puxado cantar aquele tema, desgasta muito a voz. Estive melhor no ensaio do que na gala, falhei durante o direto. São mais de dois minutos a cantar com uma voz que não é a minha, que é forçada. Mas o boneco estava bem feito e o programa vive também disso. Correu bem».

Assim, e tendo estado a um passo de vencer a sua primeira gala de A Tua Cara Não Me É Estranha, Mico da Câmara Pereira concluiu que se isso tivesse acontecido teria sido especial, depois de atuações passadas pouco pontuadas. «Foi por pouco que vencia a gala. Isso tinha uma graça especial».

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close