TVI

Lourenço Ortigão faz balanço positivo de “Remédio Santo”

A gravar a trama de António Barreira há já algum tempo, o ator conversou com o jornal Correio da Manhã e fez um bastante positivo:

“Estou muito feliz com o meu papel. Quando vi que ia fazer o Miguel, pensei logo que o ia tornar uma personagem marcante, pois foi diferente de tudo o que se fez até hoje.”, começa por dizer, acrescentando que o Miguel é um desafio: “Sempre houve uma tendência para inferiorizar as deficiências. Ele não ouve, mas faz uma vida normal. Tem muitas dificuldades de expressão, mas tenta ultrapassar tudo. É uma personagem credível.”

A terminar, Lourenço Ortigão explicou que teve um estudo prévio para dar vida a esta personagem: “Tive aulas de língua gestual e conheci várias pessoas com deficiência auditiva. Ainda hoje tenho uma intérprete que me ajuda nas gravações. Este era um mundo que desconhecia. Hoje olho para estas pessoas de forma diferente. Antes não tinha noção de como vivia um surdo. Para o Miguel, poder falar é uma vitória. Por isso, sinto-me hoje um homem muito mais completo.”

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close