TVI

Júlia Pinheiro lança duras críticas à ficção da TVI

Na SIC desde janeiro de 2011, Júlia Pinheiro nunca escondeu o desejo de querer vencer a estação pela qual deu a cara durante anos, a TVI. Apesar de não liderar nas manhãs, com o programa «Querida Júlia», já se sente feliz com a preferência dos portugueses no horário nobre – as novelas transmitidas pela SIC.

Na grande entrevista que se pode ler na TV Guia desta semana, a apresentadora comenta esta reviravolta no prime-time. «Neste momento, temos uma matriz de ficção bem diferente da da TVI e as pessoas acabam por identificar esses elementos que vêem na antena todos os dias», começa por dizer a diretora dos Contéudos da estação de Carnaxide.

E é no tipo de histórias que Júlia Pinheiro se debruça para lançar farpas ao canal rival: «A nossa (narrativa) é muito mais ágil. A própria construção dos segmentos na TVI é feito um bocadinho por copy paste, encadeamentos que são copiados de novela para novela, embora os autores sejam diferentes. Aquilo acaba por ser muito parecido. A determinada altura, a TVI deve ter desistido de procurar as histórias e começou a ir beber a outros modelos de ficção», aponta, afirmando que «A TVI está numa crise de criatividade profunda.»

Para finalizar, Júlia Pinheiro diz que este “desleixo” nos argumentos foi uma das razões que a fez «ter saído da TVI e ter vindo para cá: queremos ser líderes», admitindo que «Na TVI, não há ninguém particularmente vocacionado para a área da ficção e isso cria desiquilíbrios». «Falta-lhe (à ficção da TVI) criatividade e ousadia», critica.

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close