TVI

José Eduardo Moniz encabeça lista de testemunhas de Ana Leal

jose eduardo moniz

jose eduardo moniz

José Eduardo Moniz encabeça a lista de testemunhas abonatórias da jornalista Ana Leal no processo que a TVI moveu contra a jornalista, depois de esta se insurgir contra algumas decisões da direcção de Informação.

O advogado da jornalista da TVI,  Ricardo Sá Fernandes, já contestou a nota de culpa da TVI contra a repórter e pediu a audição de dez testemunhas, onde além do Vice-Presidente do Sport Lisboa e Benfica e antigo diretor-geral da TVI se encontra o juiz Pedro Mourão, presidente da Comissão da Carteira de Jornalistas.

Entre as pessoas que Sá Fernandes quer pôr a falar em defesa de Ana Leal, que pediu explicações à direção por uma peça jornalística sobre o Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP), que seria emitida no Jornal das 8 de 26 de janeiro, mas que acabou por não ser transmitida nesse dia, estão a jornalista Maria José Garrido da TVI e José Manuel Fernandes, ex-diretor do jornal Público.

Entretanto,o segundo apurou o jornal Correio da Manhã, o diretor de informação da estação de Queluz de Baixo, José Alberto Carvalho, já devolveu ao Conselho de Redação (CR) a ata da reunião em que o caso de Ana Leal foi debatido para que proceda a algumas alterações.

  • Sempre gostei do José Eduardo Moniz, mas não da sua esposa.
    Sou um grande defensor de Judite Sousa e José Alberto Carvalho e este senhor nem sequer pode ser considerado credível, pois a sua esposa mantém uma espécie de relação de amizade de longa data com Ana Leal, logo é lógico, que esta a queira defender!

    Se a Ana Leal não ficou satisfeita com a reprovação da sua reportagem, azar… é o que acontece aos outros Jornalistas… só porque ela é muito respeitada e conceituada, já se pode dar ao luxo de por a sua superior em tribunal, só por causa de uma reportagem que deve ter sido considerada mal feita!!! e já vem falar de censura, quando nem sequer deve conhecer o significado desse vocábulo???!!!

    Sinceramente,
    TRL

  • clara

    caro tomás, acredito que não saiba por não estar dentro do assunto, mas os conselhos de redação são um direito e um dever de todos os jornalistas e foram criados para que o jornalista conseguisse dialogar com os seus superiores. desta forma, a jornalista Ana Leal ganha razao quando é punida por ter recorrido a um meio obrigatório nas redações e que ela tem o dever de acionar sempre que necessário.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close