TVI

José Eduardo Moniz encabeça lista de testemunhas de Ana Leal

jose eduardo moniz

José Eduardo Moniz encabeça a lista de testemunhas abonatórias da jornalista Ana Leal no processo que a TVI moveu contra a jornalista, depois de esta se insurgir contra algumas decisões da direcção de Informação.

O advogado da jornalista da TVI,  Ricardo Sá Fernandes, já contestou a nota de culpa da TVI contra a repórter e pediu a audição de dez testemunhas, onde além do Vice-Presidente do Sport Lisboa e Benfica e antigo diretor-geral da TVI se encontra o juiz Pedro Mourão, presidente da Comissão da Carteira de Jornalistas.

Entre as pessoas que Sá Fernandes quer pôr a falar em defesa de Ana Leal, que pediu explicações à direção por uma peça jornalística sobre o Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP), que seria emitida no Jornal das 8 de 26 de janeiro, mas que acabou por não ser transmitida nesse dia, estão a jornalista Maria José Garrido da TVI e José Manuel Fernandes, ex-diretor do jornal Público.

Entretanto,o segundo apurou o jornal Correio da Manhã, o diretor de informação da estação de Queluz de Baixo, José Alberto Carvalho, já devolveu ao Conselho de Redação (CR) a ata da reunião em que o caso de Ana Leal foi debatido para que proceda a algumas alterações.

  • Sempre gostei do José Eduardo Moniz, mas não da sua esposa.
    Sou um grande defensor de Judite Sousa e José Alberto Carvalho e este senhor nem sequer pode ser considerado credível, pois a sua esposa mantém uma espécie de relação de amizade de longa data com Ana Leal, logo é lógico, que esta a queira defender!

    Se a Ana Leal não ficou satisfeita com a reprovação da sua reportagem, azar… é o que acontece aos outros Jornalistas… só porque ela é muito respeitada e conceituada, já se pode dar ao luxo de por a sua superior em tribunal, só por causa de uma reportagem que deve ter sido considerada mal feita!!! e já vem falar de censura, quando nem sequer deve conhecer o significado desse vocábulo???!!!

    Sinceramente,
    TRL

  • clara

    caro tomás, acredito que não saiba por não estar dentro do assunto, mas os conselhos de redação são um direito e um dever de todos os jornalistas e foram criados para que o jornalista conseguisse dialogar com os seus superiores. desta forma, a jornalista Ana Leal ganha razao quando é punida por ter recorrido a um meio obrigatório nas redações e que ela tem o dever de acionar sempre que necessário.

/* ]]> */