TVI

Informação da TVI está “completamente pior”, defende Manuela Moura Guedes

Ausente dos ecrãs há já algum tempo, e sem data de regresso prevista, a eterna “generala” de Queluz de Baixo concedeu uma grande entrevista à edição desta semana da revista TV Guia e mostrou-se bastante crítica face à informação que neste momento existe para os lados da TVI.

“A TVI vive a tentar apagar o seu passado. Isso nota-se bem”, começa por dizer Manuela Moura Guedes, acrescentando em seguida que olha “pouco” para a actual TVI: “Como também olho pouco para as outras. A Informação faz-me muita pena. Está a anos-luz do que era. Não me identifico nada com aquela informação”, admite, justificando: “Os jornais das três estações são praticamente iguais. Se fizer zapping, confirma isso. Os alinhamentos são iguais. E depois têm um quarto em faits divers, em coisas estúpidas”.

E não seria assim também no tempo de Manuela Moura Guedes, como no caso do pontapé de Marco a Sónia, no Big Brother e que passou no Jornal Nacional? “Estamos a falar de 2000, ano em que a estratégia era a sobrevivência, captar espectadores. A partir de 2002, mudámos radicalmente. Eu, que tinha responsabilidade de edição, não tinha faits divers. Nem crime dava.”

Perante todas estas declarações, a jornalista acaba por admitir, que a informação de Queluz de Baixo está hoje pior: “Sim, mas completamente pior”, admite, respondendo a quem afirma que está mais credível: “Credibilidade?! Mas quem o diz? Toda a gente?! Olhe, as pessoas de fora, não. É quem, o DN? É normal”, conclui.

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close