TVI

Actores felizes com “Mar de Paixão”

altFoi em Janeiro que se iniciaram as gravações da trama de Patrícia Müller. Com a difícil tarefa de substituir Deixa que te Leve, Mar de Paixão apresentava argumentos para ser mais um sucesso da TVI. Um elenco de luxo, uma história forte, tudo estava pensado para o sucesso.

Hoje, sete meses volvidos, a revista Telenovelas falou com alguns dos membros do elenco, que se mostram bastante agradados com o trabalho desenvolvido até agora.

Para a protagonista, Paula Lobo Antunes, “tem sido muito exigente, tanto a nível físico, como psicológio, visto que a minha personagem exige mergulhos para o mar, carregar caixas de peixe, conflitos amorosos, pobreza… Mas, por outro lado, tem sido bastante desafiante”, como a própria confessou.

Já o seu par romântico, Rogério Samora explicou o segredo: “A novela está a correr muito bem, continuamos a dar-nos todos bem e espero que continue assim. O trabalho está a meio e a novela está estável, sempre com mais de um milhão de espectadores fieis. Isso é muito importante para mim.”

Mafalda Pinto foi outra das entrevistadas e afirmou estar contente por, finalmente, dar vida a uma “boazinha”: “A minha Gabriela está a passar por uma fase nova, está apaixonada. É sempre bom para os actores quando estas mudanças acontecem”, começou por dizer, concluindo: “As minhas personagens costumam ser sempre más, por isso, é agradável mudar de registo e ser boazinha!”

Com um papel bem diferente daquilo a que nos tem habituado está também Marta Melro. “Fazer de Chico deu-me um gozo especial”, começou por dizer, para depois continuar: “Quando vou na rua, mesmo vestida de mulher, toda a gente diz Olhò Chico!”, confessou, divertida. E em qual dos papéis se sentirá melhor? “Divirto-me muito mais na pele de Chico do que na da Francisca”, revelou, divertida.

A par das duas raparigas, Marcantónio Del Carlo mudou um pouco de registo e mostrou-se contente com a sua personagem: “Como em novelas normalmente faço de galã, no inicio, estava com um bocadinho de medo, mas correu bem. Uma personagem como o Joaquim é um mimo, e assim até dá mais gozo vir para trabalhar”, explicou.

Por último, André Nunes confessou: “Gosto muito de viver o Amarelo”. E o que dizer de trabalhar quase sempre no porto de Setúbal? “Com este sol todo é complicado, mas as sardinhas com os pescadores de Setúbal ajudam”, afirmou, animado.

Restam ainda cerca de dois meses de gravações e, depois disso, todo o elenco terá umas merecidas férias.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close