TVI

A «Casa» já não tem segredos

No dia 16 de setembro entraram na «Casa dos Segredos 3» 23 concorrentes, e com eles levaram 18 segredos para serem postos à prova. No entanto, não são só os protagonistas desta história que têm segredos, a «Casa» também tem os seus.

Segundo a Notícias TV, os enigmas que a moradia mais secreta do país esconde, ditam o dia-a-dia dos que lá habitam. Como já era de esperar, nada escapa à produção da Endemol, desde as câmaras, aos microfones, os quartos secretos, o vestuário e o calçado, a alimentação e até o banho.

Num programa como a «Casa dos Segredos» os microfones e as câmaras são fundamentais para registarem todos os momentos dos inquilinos, mas são esses mesmo que fazem parte do trabalho. Quando é necessário mudar as pilhas do microfone os concorrentes são chamados ao confessionário para fazer esse processo que dizem ser rápido e simples. Durante a noite, os concorrentes não dormem de microfone ao peito mas para compensar têm outros junto à cama e sempre que é detetado uma avaria os concorrentes são fechados num quarto para que a produção possa atuar rapidamente. Acontece o mesmo em relação às câmaras: desta forma, os elementos da produção podem entrar na casa sem que os concorrentes os vejam. Para que nada disto falhe, «Nos corredores que circundam a “Casa” trabalham cerca de 25 pessoas por turno, no total de três, a cada 24 horas» adianta fonte oficial da produtora.

As salas secretas dão que falar, principalmente quando se juntam os casais para os jantares. Para chegar a esses quartos e salas «Somos vendados e depois somos conduzidos até lá, mas não temos a perceção da distância que percorremos» afirma Arnaldo, ex-concorrente desta 3ª edição.

Todas as terças-feiras são entregues sacos com os respetivos nomes e neles colocam a roupa suja, que no fim desta tarefa  são colocados na antecâmara do confessionário que só serão devolvidos no sábado já com a roupa limpa e engomada. Nesses sacos os concorrentes não podem colocar toda a sua roupa: por exemplo, a roupa interior, como meias e cuecas, é separada em dois sacos, dos homens e das mulheres, e a distribuição é feita depois, ao sábado, pelos concorrentes.

À quarta-feira é dia de ir à despensa para encher os armários e os frigoríficos, mas não é o barco de salvação porque só contém os «alimentos não-essenciais». Todas as segundas, quartas e sextas um concorrente é chamado ao confessionário para pedir as doses certas de carne, peixe, massa, pão e leite. Os concorrentes têm os pedidos limitados porque «A Voz pede para não abusarmos muito nas doses de comida, para não se estragar, porque estamos num programa de televisão e há muita gente a passar fome», conta Cátia Marisa à Notícias TV.

Numa casa onde tudo é controlado ao pormenor, a hora do banho não é exceção. O banho é um momento de intimidade mas na «Casa» isso não existe, todos os concorrentes tomam banho rodeados de paredes de vidro. Quem dita a hora é a Voz e Bruno conta que «É sempre antes do pequeno-almoço e do jantar. Temos mais ou menos a noção de quando cai [a água quente]».

O tabaco é um produto fundamental para os moradores da casa mais secreta do país. São precisos 400 cigarros por semana, ou seja, 2 volumes. O stress e a pressão aumentam de dia para dia e faz com que os fumadores consumam mais.

/* ]]> */