Globo

Paulo Rocha fala do seu papel em «Guerra dos Sexos»

Paulo Rocha Contigo!

Após o desafio que enfrentou na novela com o papel de Guaracy em «Fina Estampa», que estreou na SIC, Paulo Rocha enfrenta agora outro desafio na sua mais recente personagem, Fábio, um fotógrafo de moda, que já estreou no Brasil em «Guerra dos Sexos». Na ficção, casa-se com Manoela (Guilhermina Guinie) e pai de uma criança de seu nome Ciça (Jesuela Moro) que mais tarde acabam por se separar, devido a inúmeras discussões causadas pelos ciúmes doentios da sua esposa. É após o divórcio que o fotógrafo passa a ter um maior contacto com a sua filha.

Em entrevista à revista TV 7 Dias, Paulo Rocha diz-se apaixonado pela história na qual integra o elenco: ” A Jesuela é a criança mais fofa que existe, a menininha mais linda deste Mundo. Estou mesmo encantado porque estamos a desenvolver uma relação muito bonita e uma amizade sincera. A personagem da Jesuela vai ser o motor de todas as coisas da vida do Fábio. Vai ser tudo em torno do meu amor por ela. E há muitas surpresas, muitas coisas legais que vão acabar por acontecer”, conta o próprio acrescentando que este núcleo familiar vai viver uma “guerra dos sexos mais dramática”.

Para desenvolver uma personagem é normalmente necessário trabalho de pesquisa de forma a que o ator consiga integrar-se mais facilmente no seu papel. Paulo rocha assim o fez e acompanhou de perto um profissional brasileiro da área, com quem aprendeu alguns dos truques que revela serem-lhe bastante úteis:”Fiz trabalho de laboratório com o André Schilliró, um dos mais respeitados fotógrafos de moda do país. Trabalhei com ele e aprendi algumas coisas com os assistentes – como atuar em estúdio quando estiver sozinho ou como dirigir as modelos”.

Quanto à personagem que desempenha no elenco, é muito apegada à filha e esta vai condicionar toda a sua vida ao longo da trama: “Ele vai acreditando nos projetos e nas coisas que surgem, mas acaba por ficar preso ao amor que tem pela filha. É um amor que condiciona tudo na vida dele”, conta à TV 7 Dias. A novela em si é uma espécie de caracterização dos sexos no geral, como conta o ator português: “Tem o homem que é fraco e não consegue tomar decisões e o que é forte e machista. Tem a mulher que é querida e sonhadora, mas também aquela que é manipuladora. Tem a chata e ciumenta… todos bem marcados,  com as suas características”, conclui.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close