SIC

“Rosa Fogo”: a sinopse, perfil das personagens e fotos da apresentação (act.)

rosa-de-fogo-elenco

Sinopse

Da dança ao paladar, da Argentina à Zona Oeste e do amor ao ódio, “Rosa Fogo” conta uma história contemporânea, moderna e muitíssimo emocional. Situando-se entre o urbano e o campestre, relata o percurso de pessoas reais, com dramas e existências por todos identificados. O glamour, o humor, a esperança e o amor são os quatro grandes pilares desta novela, passada no país de hoje, para que as pessoas possam sonhar com um melhor amanhã.

Gilda Azevedo Mayer, a avó. Maria Mayer, a neta mais velha, bailarina de flamenco. Matilde Mayer, a neta mais nova. Proprietárias de um império farmacêutico – da qual faz parte a Forella, uma empresa de produtos para cabelo -, compõem uma família reduzida a três pelo destino. Unidas e fortes, vão ver as suas vidas abaladas pela entrada de José da Maia, um sedutor que se quer apropriar da fortuna Mayer e que elaborou um plano para o conseguir: faz-se passar pelo filho que Gilda teve há 50 anos. Gilda viverá iludida com a presença de um falso filho. E não imagina que José é o responsável pela morte de Horácio, o verdadeiro filho, levado para a Argentina em pequeno e onde viveu sempre.

O plano de José incluiu contratar Diogo, um ex-delinquente, para seduzir Maria e mantê-la controlada por ele. Maria não sabe quem é Diogo, nem sequer sabe que ele a engana, mas não consegue evitar a presença de Estêvão – um jovem e promissor gestor, na sua vida. Ele apaixona-se por ela. E ela vai fazer de tudo para não reconhecer que ele também não lhe é indiferente…
O que José não estava à espera era da oposição feroz que a pequena Matilde lhe vai fazer. Sempre acompanhada pelos seus labradores, os cães que a família Mayer cria na quinta da Zona Oeste, Matilde é uma criança sensitiva que pressente o mal que José se prepara para fazer. E está disposta a tudo para impedi-lo.

Além destas histórias, “Rosa Fogo” conta também com elementos de humor (através da confeitaria “Imperatriz” e do barbeiro “Barbeiro de Sevilha”), com riqueza visual de cenários como a Argentina e a Zona Oeste, com a forte presença da dança – flamenco, tango, ballet clássico – e ainda com casos inspirados em situações reais, todos destinados a fazer os portugueses pensar, sonhar e acreditar no futuro.

 

 

Perfil das Personagens

Gilda Azevedo Mayer (Irene Cruz) – 70 anos. Casou cedo com Fernando Mayer. Durante anos foi a mulher do líder da Forella, criando dois filhos, António e Miguel, e tratando da quinta na Costa Oeste. O traço que mais define Gilda é a sua dedicação à Forella e às mulheres da sua vida. É muito atenciosa e preocupada com aquilo que a rodeia. Gilda é uma mulher crente e religiosa. Pede pela família e implora perdão pelo seu passado que a persegue diariamente.

Maria Azevedo Mayer (Cláudia Vieira) – 30 anos. Filha de Beatriz e António Azevedo Mayer, ambos mortos num acidente de carro, quando Maria era ainda criança, com 10 anos. Tem poucas memórias dos pais, a avó Gilda foi quem tomou conta dela. É bailarina. Estudou Dança Clássica no Conservatório, porque queria ter todas as bases de dança. Mal saiu, tomou logo conta da companhia BiaMay, que tinha sido criada pela mãe. Decidiu expandir e testar novas misturas: ballet, flamenco (que aprendeu com a mãe) e dança contemporânea. A companhia ocupou o espaço da academia “A menina dança?”, também herança da mãe. Nesta academia, Maria treina, pratica com os seus pares e dá aulas a crianças e a graúdos. É com a academia que ganha dinheiro para manter a companhia. Encara a dança como o espaço de total liberdade. É quando dança que ela se sente ela mesma, no seu estado mais puro e essencial. É aqui que está em profunda comunhão consigo e também com o mundo que a rodeia. Vive com a avó desde sempre. As duas dividem-se entre Lisboa e a quinta.

Agostinho Nunes (Joaquim Nicolau) – 45 anos. Responsável pela criação de Labradores, feita na quinta Mayer, na Costa Oeste. Marido de Carlota Nunes. Agostinho é um homem sisudo, duro e cujas funções o fazem usar roupa prática, que se possa sujar. Mistura-se o facto dele ter sido militar e portanto trabalha usando camuflados, botas, peças usadas em caçadas e misturadas com apontamentos bélicos, gabardines. É um homem que passa muito tempo com os cães, em passeios pela floresta e cuidando-lhes da higiene e alimentação.

Carlota Nunes (Ângela Pinto) – 40 anos. Caseira na quinta de Gilda Mayer e esposa de Agostinho Nunes.

Diogo Martins (José Fidalgo) – 32 anos. É o aliado secreto de José da Maia no seu plano. Vai pedir Maria em casamento, mas as suas intenções não são honestas. É actualmente o agente da companhia de dança BiaMay.

José da Maia (Rogério Samora) – 50 anos. É um burlão, um esquemático, um trapaceiro de pouca monta. Fez especulação imobiliária, algum tráfico de droga, pequenos negócios ilegais até se tornou demasiado ganancioso e perdeu tudo. Acumulou muitas dívidas na Argentina, país onde decidiu “investir” há uns anos. Ele faz tudo o que for preciso para conseguir enriquecer, sem ter que dar no duro.

Lara Gomes (Ana Nave) – 48 anos. É empregada na quinta argentina de José da Maia. Ela sempre trabalhou no campo e não sabe fazer outra coisa. A sua vida está ligada à terra e é ligada à terra que quer continuar. Conheceu Horácio muito nova e casou com ele, verdadeiramente apaixonada. É uma mulher fiel e dedicada ao seu marido.

Horácio Gomes (Joaquim d’Almeida) – 50 anos. Vive na Argentina, casado com Lara e pai de Javier. O casal partilha o mesmo amor pelo campo, pelo silêncio da planície, pela labuta e o suor de quem trabalha a terra.

Javier Gomes (Tomás Alves) – 22 anos. Javier é filho de Lara e Horácio. Nasceu na Argentina e foi criado nos vários sítios onde a mãe e o pai trabalhavam. Quando o conhecemos é estudante mas vai abandonar os estudos para ajudar a mãe – e ele próprio – a recuperarem da perda de Horácio. É um rapaz muito humilde, simples, despretensioso.

Estêvão Amorim (Ângelo Rodrigues) – 35 anos. Filho de Teresa e Luís Amorim (que já morreu). Não tem irmãos. Quer ser gestor de topo, à frente de uma multinacional. A Matemática, os números, a lógica, aliado a negócios e à possibilidade de fazer uma empresa prosperar e ganhar dinheiro, gerando postos de trabalho e produzindo, é o que o move. Progredir, crescer, fazer mais e chegar mais alto. Estêvão é ambicioso, quer muito, quer mais. Não só para si, mas numa perspectiva global. Maria, e a sua faceta artística, serão o que Estêvão vai precisar.

Teresa Amorim (Lídia Franco) – 65 anos. Foi professora primária, até ter tido que se afastar por causa do Alzheimer que a envelheceu muito em poucos anos. Teve um grande desgosto por ter interrompido o seu trabalho, mas teve que se consolar. Depositou muitas esperanças e expectativas em Estêvão, fez todos os sacrifícios necessários para que o filho pudesse estudar e ter uma boa vida. A viuvez foi um choque, que foi superando com lentidão. Vê na morte a tal libertação e o encontro com o seu amor, o marido. A esperança do além conforta-a.

Catarina Torres (Sandra Barata Belo) – 35 anos. Enfermeira. Catarina trata da mãe de Estêvão, Teresa Amorim. Teve uma infância e adolescências destruídas. O seu pai agredia a mãe e acabou por matá-la. Está separada há dez anos, vinda de um casamento violento e habitado por maus-tratos físicos. Catarina sabe que, um dia, o seu ex-marido pode encontrá-la. Desconfia dos homens e das aproximações deles devido à sua história de maus tratos por Paulo. Vai ter dificuldade em gerir a sua relação com Estêvão.

Júlio Fragoso (Manuel Cavaco) – 65 anos. Reformado da Função Pública onde foi empregado nas Finanças. Júlio era fiscal de contas e passou toda a sua vida num gabinete, lidando com facturas e dossiers. Há uns meses, foi mandado para casa depois de um ataque de coração, e reformou-se por antecipação. Está desocupado, mas entretém-se controlando as vidas da família e vizinhos, e com um mega projecto de restauro de bicicletas e motas que ele monta e desmonta num confuso hall de passagem do prédio onde habita.

Regina Fragoso (Rosa do Canto) – 60 anos. Casou com Júlio Fragoso e é mãe de Anita, Sofia e Francisco. Regina é reformada de uma transportadora aérea. Trabalhou toda a sua vida no aeroporto de Lisboa, no groundforce, como assistente de check-in. Esta foi a profissão com que sempre sonhou: relacionar-se com passageiros de origens diversas, organizando-lhes a viagem, num discreto e metódico contacto. Actualmente, dá aulas de inglês – língua que falou durante anos por motivos profissionais e gosto pessoal – numa escola sénior, porque se quer manter ocupada.

Anita Fragoso (Andreia Dinis) – 26 anos. Anita, a mais nova dos Fragoso, ensina ballet, sevilhanas e dança contemporânea na academia, a crianças e graúdos.

Sofia Fragoso (Anabela Teixeira) – 32 anos. Sofia é filha de Júlio e Regina Fragoso e irmã de Francisco e Anita. É responsável pela comunicação e imagem na Forella. Está grávida de 5 meses, de Manuel, seu marido. Quando descobrir que um cancro pode impedir o nascimento do tão desejado bebé, vai fazer o impensável para o salvar.

Manuel Dantas Figueira (Sérgio Praia) – 35 anos. Manuel é um homem sério, com o rosto marcado por alguma desconfiança, defeito de profissão. É Inspector-Chefe na Policia Judiciária. Manuel é responsável pela prevenção e investigação criminal, realização de operações, diligências e actos de investigação relativos a: homicídios; abusos sexuais; raptos ou sequestros com tomada de reféns; incêndios e explosões provocadas; actos de terrorismo; falsificação de documentos; tráfico de drogas; branqueamento de capitais; entre outros. Vigia, captura e interroga criminosos. Prepara-se para, paralelamente, ser pai de uma criança com a sua mulher, Sofia. É o primeiro filho de ambos.

Alzira Santos (Maria Emília Correia) – 65 anos. Casou cedo com um excelente cozinheiro e doceiro. Os dois estavam muitíssimos apaixonados. Jerónimo, o marido, ensinou-lhe tudo o que sabe sobre a arte da doçaria. Os dois abriram a confeitaria “Imperatriz” num dos prédios da família Mayer (tem muitos espalhados por Lisboa). Começaram por servir todo o tipo de bolos, mas depois especializaram-se em casamentos, baptizados e festas de anos. É uma das melhores confeitarias de Lisboa. Alzira é mãe de dois rapazes, Alberto, 28 anos, e Samuel, 27. São os seus “meninos”.

Alberto Santos (Joaquim Horta) – 28 anos. Pasteleiro na Imperatriz. Alzira é a mãe, Jerónimo (entretanto falecido), seu pai, e Samuel, o seu irmão Adora mulheres, trata-as como princesas, não mente, mas é um pinga-amor, um verdadeiro romântico.

Samuel Santos (André Nunes) – 27 anos. Responsável pela distribuição na Forella. Alzira é a mãe, Jerónimo (entretanto falecido), seu pai, e Alberto, o seu irmão. Samuel – e também o seu irmão Alberto – são mulherengos e estão sempre rodeados de namoradas e amigas, coisa que desagrada a Alzira e a torna controladora. Leva a sua vida com estilo e charme. Trabalha usando a sua sensualidade como arma perante os clientes e colegas.

Silvia Fragoso (Oceana Basilio) – 38 anos. Sílvia é a única filha de um casamento tardio. Os pais de Sílvia já não são vivos. É casada com Francisco, mas têm uma relação desgastada. Actualmente, trabalha como empregada na confeitaria Imperatriz, tendo sido Alzira quem lhe estendeu a mão. Sílvia tem o curso de Psicologia, mas nunca conseguiu entrar para esse mercado de trabalho, embora mantenha esse sonho. e sente-se frustrada profissionalmente. Nunca desiste de ser uma boa mãe. Vera Mónica é tudo para ela. Dedica-se e protege a filha.

Glória Rufino (Dânia Neto) – 23 anos e é a filha de uma prima afastada de Alzira que vem estudar para casa dela. O seu desejo é ser cozinheira (não só de bolos, mas de tudo). Os pais moram longe, numa pequena vila do interior, e ela não tinha como continuar a estudar. Alzira, espertalhona, prontifica-se a acolher Glória, na esperança de poder contar com mais ajuda na Imperatriz. Glória aparece como uma rapariga virgem, doce, suave. Alzira acha que a vai poder dominar, sem grande problema.

João Nuno Melo (Dinarte Branco) – 40 anos. Director de investigação da Forella. Divide-se entre a criação de champôs da marca e um amor secreto por Eduarda.

Eduarda Rodrigues (Helena Laureano) – 40 anos. Responsável pela contabilidade na Forella e em busca do grande amor da sua vida.

Amélie Sampaio (Ana Padrão) – 46 anos. Licenciada em Farmácia. É responsável pelo desenvolvimento de projectos de cosmética, na Forella.

Ambrósio Conde (António Fonseca) – 65 anos. Pai de Aida e Carmen, assume o seu papel de pai-viúvo e enche as filhas de mimo, como forma de as compensar pela perda que sofreram. É barbeiro desde que se entende por gente. O seu pai era barbeiro numa aldeia em Bragança e ele aprendeu tudo o que sabe com ele. Abriu “O Barbeiro de Sevilha” uns anos depois de ter partido rumo a Lisboa, mas a barbearia já não consegue competir com os cabeleireiros unisexo das grandes superfícies comerciais. Infelizmente, desde há dois anos para cá, que os clientes foram escasseando e o que era outrora uma barbearia movimentada e com mais dois empregados, é agora um estabelecimento às moscas, apenas com Ambrósio a atender. Ele está cansado da cidade e dos seus falhanços pessoais e pensa em regressar à sua terra natal em Bragança.

Carmen Conde (Inês Castel-Branco) – 26 anos. Carmen é a mulher dos mil empregos. Já entrou e saiu de mais de quinze trabalhos diferentes. Já foi caixa de supermercado, empregada de balcão, auxiliar de acção médica (aqui conhece Catarina e tornam-se amigas), empregada numa empresa de limpezas, já trabalhou em armazéns, numa fábrica de meias. Conseguiu a proeza de ser despedida de todos eles. Regra geral porque se envolvia com colegas de trabalho, ou com os seus chefes (casados). O sonho dela é ter um negócio seu, ser a sua própria patroa por isso, quando Ambrósio parte para a terra, deixando-lhes a barbearia, para que façam com o espaço, o que bem entenderem, ela voa e divaga com mil e uma hipóteses de negócio.

Aida Conde (Susana Mendes) – 28 anos. Aida é uma apaixonada por livros. Desde pequena que sempre passou mais tempo com o nariz nos livros, do que a brincar. Nas páginas dos livros ela pode ser quem quer, conhecer o mundo inteiro, sem ter que sair da sua concha. Não tem grandes ambições profissionais, nem pessoais. A sua timidez é tão grande, que não se imagina num trabalho, onde tenha que conviver com mais pessoas.

Vitor Barbalho (Rui Porto Nunes) – 24. anos. Vítor é um jovem licenciado em Direito e desempregado. Vítor quer ser um brilhante advogado, mas encontra muitas dificuldades no mercado de trabalho. Enquanto não consegue fazer carreira na advocacia, a barbearia “O Barbeiro de Sevilha”, vai ser o seu posto de trabalho, amizades e até romance. Quando chega à barbearia a pedido do pai das manas Conde, com o objectivo de as espiar, acaba por ficar ali como ajudante de Carmen e Aida e mudar-se para casa delas.

 

Veja as fotos da apresentação em baixo:

[nggallery id=5]
Sinopse
Da dança ao paladar, da Argentina à Zona Oeste e do amor ao ódio, “Rosa Fogo” conta uma história contemporânea, moderna e muitíssimo emocional. Situando-se entre o urbano e o campestre, relata o percurso de pessoas reais, com dramas e existências por todos identificados. O glamour, o humor, a esperança e o amor são os quatro grandes pilares desta novela, passada no país de hoje, para que as pessoas possam sonhar com um melhor amanhã.
Gilda Azevedo Mayer, a avó. Maria Mayer, a neta mais velha, bailarina de flamenco. Matilde Mayer, a neta mais nova. Proprietárias de um império farmacêutico – da qual faz parte a Forella, uma empresa de produtos para cabelo -, compõem uma família reduzida a três pelo destino. Unidas e fortes, vão ver as suas vidas abaladas pela entrada de José da Maia, um sedutor que se quer apropriar da fortuna Mayer e que elaborou um plano para o conseguir: faz-se passar pelo filho que Gilda teve há 50 anos. Gilda viverá iludida com a presença de um falso filho. E não imagina que José é o responsável pela morte de Horácio, o verdadeiro filho, levado para a Argentina em pequeno e onde viveu sempre.
O plano de José incluiu contratar Diogo, um ex-delinquente, para seduzir Maria e mantê-la controlada por ele. Maria não sabe quem é Diogo, nem sequer sabe que ele a engana, mas não consegue evitar a presença de Estêvão – um jovem e promissor gestor, na sua vida. Ele apaixona-se por ela. E ela vai fazer de tudo para não reconhecer que ele também não lhe é indiferente…
O que José não estava à espera era da oposição feroz que a pequena Matilde lhe vai fazer. Sempre acompanhada pelos seus labradores, os cães que a família Mayer cria na quinta da Zona Oeste, Matilde é uma criança sensitiva que pressente o mal que José se prepara para fazer. E está disposta a tudo para impedi-lo.
Além destas histórias, “Rosa Fogo” conta também com elementos de humor (através da confeitaria “Imperatriz” e do barbeiro “Barbeiro de Sevilha”), com riqueza visual de cenários como a Argentina e a Zona Oeste, com a forte presença da dança – flamenco, tango, ballet clássico – e ainda com casos inspirados em situações reais, todos destinados a fazer os portugueses pensar, sonhar e acreditar no futuro.
  • Joao-valentim

    Parece-me pouco interessante. O que achei uma anormalidade é o Ângelo Rodrigues fazer um papel onde já tem 35 anos… descabido. E a Oceana quarentona…lool. esta novela é tudo trintão quase. Mas o melhor é sem duvida o Joaquim de Almeida 😀

  • O Sinópse não está bem esplicito e não diz muito bem a história que irá envolver a novela. Bem, ficarei a espera…

  • Ines Sbm

    onde fica a cafetaria imperatriz? cresceme agua na boca please alguem me pode dizer?

  • Sofia

    Onde fica a confeitaria imperatriz 

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close