SIC TVI

Rogério Samora teve medo de ser preso

Rogério Samora na SIC

Depois de ter prestado algumas declarações sobre o seu processo de saída da TVI à revista TV 7 Dias, o ator voltou a falar sobre este assunto, numa grande entrevista à Notícias TV desta semana e adiantou novos pormenores.

“Entre janeiro e fevereiro estive fechado em casa com a ideia de que ia ser preso e que nunca mais ia trabalhar na vida… Aqueles dois meses afetaram-me muito. Quando batemos no fundo, escorregamos e caímos na lama, depois, quando renascemos, tornamo-nos mais fortes.”, começa por dizer Rogério Samora, acrescentando em seguida: “Apesar de todos os advogados me terem dito: ‘não corres nenhum risco. Podes perfeitamente rescindir o contrato’, a ameaça do lado de lá era tão grave e manipuladora que nem me apercebi do mal que me estava a fazer. Passava os dias sentado no sofá a fumar cinco maços de cigarros à espera de ir novamente para a cama. Se queriam magoar-me? Conseguiram”.

Triste, magoado e chateado, o ator preferiu não dizer os nomes de quem foi injusto neste processo: “Nunca digo nomes, porque eu sou educado. Mas escusava de ter ouvido: ‘Prefiro que fiques parado do que ires para a SIC’. E ouvi-o de um administrador. Cheguei a ter medo de ser preso! E isso, diga-se, não é normal. Não assinei nenhum pré-acordo. Queria apenas ver-me livre de algo em que deixei de acreditar. Pergunto: porquê fazer mal? Para quê fazer mal? Um líder não tem de ter medo. Não é com medo que se faz a liderança e, de repente, ficam com medo. A TVI não era assim antigamente”, explicou.

A terminar, Rogério Samora voltou a deixar claro que sentiu saudades de José Eduardo Moniz: “O José é um grande profissional. Sabe muito bem o que faz e é muito inteligente a maneira como convence as pessoas”, admitiu, acrescentando: “Senti: E agora falo com quem? E agora quem é que me manda mensagens a dizer bem ou mal das cenas? Ou, agora, quem é que me dá força e diz: ‘Vai em frente, rapaz!’ Ele é um grande amigo que eu tenho”, concluiu.

 

  • Sergio

    Arrogante, propotente e ingrato…

  • Paulo

    Coitadinho…

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close