SIC

Rogério Samora: «Na SIC é mais importante a criatividade e a qualidade»

Terminadas as gravações de Rosa Fogo, e depois de se saber que se prepara para agarrar um novo projeto profissional, Rogério Samora falou com o Correio da Manhã sobre as diferenças que sentiu ao participar numa novela da SIC, em relação ao seu historial na TVI. Assim sendo, o ator destaca sobretudo que na estação de Carnaxide não há tanta pressão do tempo como no canal da Media Capital. «Na SIC é mais importante a criatividade e a qualidade e menos a minutagem [cronometragem]. E este projecto até acabou duas semanas antes do prazo previsto. E nunca houve pressão com a minutagem [tempo]. Houve cenas que foram repetidas porque não estavam como a Patrícia Sequeira [realizadora] ou a SIC queriam. É a preocupação com a qualidade. Sinto que as pessoas estão todas lá. Ninguém atura actores e actrizes por frete».

Um dos motivos que o levaram a aceitar esta produção foi o facto de poder participar nas reuniões da mesma e dar a sua opinião. «Neste projecto falo com as pessoas, participo em reuniões… Isto é mais do que representar. É participar num projecto. Não quero ser apenas uma marioneta que chega ali para debitar o texto, não quero isso para a minha vida. Talvez como actor, eu goste de mudar. As mudanças fazem parte da vida».

Por fim, e em relação à forma como a concorrência olha para a novela, Rogério Samora dá a entender que “quem desdenha quer comprar”, o que significa que as críticas lançadas sobre as audiências de Rosa Fogo não estão corretas. «Eu e a Patrícia achamos que houve um bocadinho de jogo sujo por parte da concorrência… Muita gente pensou: “Aquilo não pode correr bem!” Mas a novela é muito vista. Nunca tive um feedback como tenho agora. Nunca ninguém me chamou pelo nome da personagem. Quando ando na rua, sinto o efeito que a novela tem… Os números são os que a empresa de audiometria nos dá, valem o que valem, mas a novela é vista, garanto-lhe que é. Na rua só oiço: “Lá vem o Zé.” “Você tira-me do sério.” “Apertava-lhe o pescoço.” Tiram fotos, pedem autógrafos…».

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close