SIC

Rogério Samora faz elogios a «Ambição»

Rita Blanco Rogério Samora Maria João Luís Ambição

Rita Blanco Rogério Samora Maria João Luís AmbiçãoMudou-se da TVI para a SIC para dar vida ao vilão da novela Rosa Fogo. Agora, Rogério Samora já começou a interpretar o Manuel de Ambição, a próxima produção nacional da estação de Carnaxide que tem estreia agendada para setembro.

Acerca da nova novela, o ator confessa que «Está a correr muito bem. […] Acredito muito neste projeto e tenho a certeza que vai agradar.», começou por dizer à revista TV 7 Dias, acrescentando que «É um projeto muito atual, tem muito a ver connosco e com o Mundo. Tem um elenco escolhido com inteligência. No trio principal, que sou eu, a Maria João Luís e a Rita Blanco, damo-nos muito bem e nenhum de nós quer ser mais do que aquilo que é. Estamos aqui para trabalhar, para divertirmos a equipa, para nos divertirmos e fazermos o nosso trabalho. E está a ver-se isso, o que é bom para o produto final.»

Em relação ao autor de Ambição, Pedro Lopes, que assinou produções como Perfeito Coração, Laços de Sangue e Dancin’ Days, Rogério Samora teceu vários elogios. «O Pedro tem uma forma de escrever muito curiosa. Já cresceu mais um degrau desde o Dancin’ Days, porque está a surpreender-me enquanto argumentista. Criei uma personagem e agora está a surpreender-me. Faz-me pensar como vou para aqui e como vou para ali. A novela é um produto muito próximo da realidade. É isso que faz o público ficar agarrado, porque está a ver pessoas com os mesmos problemas; identifica-se. Novela é isto. O que sinto é que o Pedro me está a surpreender. É fantástico o que está a fazer com todas as personagens.», contou à mesma publicação.

No que toca ao Manuel, a sua nova personagem, o ator adianta que «É um homem comum. Ele só trabalha e não dá conta que falha. Há pessoas que só pensam em trabalho. Ele é um género de homem assim. Acha que faz isso para o bem-estar da família. De repente, cai-lhe a ficha porque a mulher se vai embora. É um homem que vai acordar e perceber que está errado. Vai aprender a viver. Tem de mudar de vida, de carreira e de emprego. Vai criar uma relação de amizade muito forte com o filho. Tenho trabalhado mais a amizade pai/filho do que pai que dá ordens e o filho que obedece.», concluiu.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close