SIC

Quem quis matar “Eduardo”?

O maior vilão da novela “Podia Acabar o Mundo” sofreu um acidente: caiu no poço do elevador. Muitos seriam aqueles que teriam razões para matar “Eduardo”. Depois de ter recebido várias cartas a ser ameaçado, o “acidente” aconteceu. Entrando, posteriormente e já no hospital, entra em coma. São oito os suspeitos e ficar-se-á a saber quem se vingou passados 20 episódios.

A cena foi para o ar na segunda-feira. Quem pensou que “Eduardo” fosse morrer, ele, sendo o “advogado do diabo”, ficou em coma. Mas, antes disso, debitou uma lista de eventuais culpados à sua mãe, “Laura” (Lurdes Norberto).

Segundo o autor da novela, Manuel Arouca, “Não vai ser um ‘quem matou quem?'”. Segundo ele, “Há uma lista de oito pessoas, em volta das quais existe um mistério.” e adianta que as suspeitas não vão durar até ao último episódio, como tem acontecido ultimamente nas novelas portuguesas! “Vinte episódios depois vai-se saber quem o tentou matar.”, esclarece Manuel Arouca e esclarece que “Eduardo” poderá voltar.

“O “Eduardo” é um bocadinho o advogado do Diabo e há aqui uma componente mística.”, justificando assim, o autor, a presença do Salmo 93 – “os ímpios serão castigados” – nas ameaças que “Eduardo” tem recebido através de cartas e gravações, antes de sofrer o acidente.

“Percebe-se que é alguém que conhece o “Eduardo” muito bem e isso assusta-o”, continua o autor. “Assusta-o porque o divino é algo que ele não controla. Ele domina a parte humana. Isto mexe com algo que ele não domina e que tem medo.”, conclui.

No momento em que “Eduardo” cai no elevador, “Máquina” (Vítor Espadinha) e Mateus (Ian Velloza) lêem trechos do Salmo 93.

Leia as razões dos principais sujeitos que o jornal “24 Horas” apresentou:

“Vitória”

A paixão de “Emídio” sempre incomodou “Eduardo”, que a vê como um entrave para conseguir aniquilar “Rodrigo”. Esta é a primeira pessoa a quem “Laura” exige vingança, através de ameaças a “Emídio”. “Vitória” é suspeita porque toma as dores de “Rodrigo”, aquem “Eduardo” sempre fez tanto mal.

“Henrique”

Antes de “Eduardo” cair do elevador, “Henrique” diz a “Joana” (Lia Gama) que o quer matar. O patriarca dos Álvares está cheio de ódio porque “Eduardo” lhe apresenta provas de ADN que confirmam o que “Laura” já lhe tinha dito. “Eduardo” e “Henrique” são meio-irmãos e o advogado quer reclamar a sua parte na herança. Logo após o acidente, “Henrique” jura à mulher que não esteve envolvido no mesmo.

“Rodrigo”

Esta é uma história antiga, para “Eduardo”. O vilão que destruir “Rodrigo” porque este é filho do “Major Lemos”, que o humilhou em África, quando ele bateu em “Nazaré”, ao descobrir que ela estava grávida. Por sua vez, “Rodrigo” tem todas as razões para se querer vingar de “Eduardo”, como “Vera” (Joana Seixas) diz, logo que se sabe do acidente. O advogado tem feito tudo para estragar o seu casamento e o impedir de ter a custódia do filho “João” (Afonso Lopes). “Vera” é a primeira a pôr de lado a hipótese de “Rodrigo” ser culpado.

“Luísa”

Cada sessão de pancada de que foi vítima, por parte de “Eduardo”, seria suficiente para justificar a culpa de “Luísa” que, ainda por cima, está apaixonada por “Rodrigo”, a quem o advogado tanto tem prejudicado. É ela que faz chegar muitos dos panfletos com ameaças bíblicas ao marido. Quando sabe do acidente, “Luísa” confessa ao amante que há muito ambiciona a morte do marido. Ao chegar a casa, nesse dia, recebe um ramo de flores com um bilhete misterioso: “Há momentos de felicidade.”.

“Marta”

A advogada fez frente a “Eduardo”, atitude que a deixa debaixo da sua mira. “Eduardo” quer recuperar a quota de 20% que ela lhe extorquiu e está determinado a afastá-la de vez do seu caminho. Para isso, tem-na bem controlada, usando os seus capangas para ameaçar os pais de “Marta”, com pistolas encostadas à sua cabeça. Assim que sabe que “Eduardo” está em coma, “Marta” celebra com champanhe. Perante a desconfiança dos pais, a jovem garante que está inocente.

“Rogério”

Além de ser amante da mulher de “Eduardo”, o advogado invade o escritório do vilão e expõe para quem quiser ouvir que a mãe deste era prostituta em África. Também troca ameaça, alto e em bom som, com “Eduardo”. Um e outro juram vingança por se terem intrometido no caminho de cada um. Ainda assim, depois do acidente, “Rogério” nega ter sido ele a enviar as flores a “Luísa”.

“Nazaré”

O calcanhar de Aquiles de “Eduardo”, que pensa já ter-se livrado dela quando lhe bateu, supostamente até à morte. Mas não, a mulher que o persegue desde os tempos em que viveram na África do Sul ainda está viva e é uma das suspeitas de ter causado o acidente de “Eduardo”. Vai voltar à trama, lá mais para a frente.

“Emídio”

Foi ajudado por “Eduardo” enquanto estava na prisão, mas tem sido obrigado a esconder a sua paixão por “Vitória” por causa da vingança do vilão em relação a “Rodrigo”. Não esconde a felicidade quando sabe que “Eduardo” está em coma, mas apanha um choque quando descobre que são irmãos. Aliás, “Laura” usa esse facto para o obrigar a vingar o irmão. “Emídio” assume que foi ele quem enviou as flores a “Luísa” e convida-a, a ela e a “Rogério”, para voltar a exercer na Botelho & Morais.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close