SIC

‘Perfeito Coração’ a caminhar para o fim

A novela portuguesa protagonizada por Ricardo Pereira e Sandra Barata Belo está a chegar ao fim. Saiba o que se vai passar esta semana em Perfeito Coração.

Semana de 17 a 23 de Maio

Artur conta a Conceição que a indicou como testemunha abonatória no seu julgamento. Desagradada com a ideia, Conceição desabafa que nada de bom tem a dizer sobre ele e que, mesmo divorciados, Artur só lhe dá dores de cabeça.

No Real Café, enquanto Bento e Dina atendem clientes mantendo Luís debaixo de olho, Horácio tranquiliza Catarina, nervosa por ir a tribunal testemunhar no processo de Artur. Nesse momento José entra no café, com um sorriso de orelha a orelha que denuncia estar muito apaixonado. Todos reparam e brincam com o seu estado de espírito, menos Horácio que se apressa a dizer que as coisas teriam sido diferentes se tivesse sido ele a cortejar a francesa. Luís vai ter com José assim que o vê, oferecendo uma fatia de queijo que o avô aceita com gosto. Dina emociona-se logo a seguir, quando Luís a trata por mãe.

No salão, Sofia continua as suas leituras de astrologia e Carla não resiste a pedir que lhe leia a sina. Sofia diz que isso nada tem a ver com o que está a estudar e propõe ver o mapa astral da manicura para que ela se conheça melhor. Carla suspira e responde que gostaria era de conhecer Vasco melhor. Luz entra nesse momento e vem com cara de poucos amigos.
Rosa percebe que algo de grave se passou e arrasta a filha para conversarem em casa. Luz está muito mal-humorada e começa por contar que foi despedida. Rosa alivia por momentos, dizendo à filha que isso não tem importância, pois pode voltar para o salão. Luz não tem qualquer contemplação e diz com todas as letras que revelou a Afonso que é sua irmã. Rosa fica em pânico com o que ouve. A cabeleireira reage com raiva, mas depressa se acalma ao perceber que Luz está destroçada, garantindo que a partir de agora é filha única. Visivelmente arrasada, acrescenta que o irmão que desejou tanto conhecer é uma pessoa com mau carácter, longe do exemplo que ela pensou seguir. Rosa fica muito preocupada com a tristeza da filha.

Sofia confessa a Carla que adorava ser mosca para saber o que terá feito Luz no banco, ao mesmo tempo que diz piadas sobre ela. Sofia acaba por se irritar com Carla, triste e com pouco sentido de humor de manicura.

Guilherme chega a casa a reclamar que não havia necessidade de ter permanecido tanto tempo em Aveiro. Emília protesta porque quase não teve tempo de fazer as malas. Fala com altivez para Elisabete, pedindo à empregada que a ponha ao corrente das novidades.
Guilherme diz que está muito mais bem disposto e, enquanto Emília vê o correio, prepara-se para ir ter com Rosa. No entanto recebe uma chamada de Afonso e fica apreensivo, pois o filho pede-lhe que vá ter com ele ao banco. Emília descobre um convite para uma festa e nem liga quando Guilherme sai de casa, deixando-a a falar sozinha.

Afonso pergunta a Guilherme o que tem a dizer em sua defesa e perante a surpresa do pai, pergunta-lhe se sabe quem é Maria da Luz Barbosa. Guilherme quase fica sem ar.

Rita e Ana comentam o facto de Luz ter trabalhado tão pouco tempo no banco. Francisco chega entretanto e afirma que estranhou que Afonso tivesse contratado uma pessoa sem preparação. Ana arrisca que Afonso ficou sensibilizado e por isso deu uma oportunidade à rapariga. Francisco ironiza, respondendo que isso seria verdade, se Afonso tivesse sensibilidade.

Guilherme pede desculpa a Afonso por lhe ter escondido a existência da irmã. Fica no entanto chocado com a frieza que o filho exibe ao falar de Luz. Afonso diz que ela pode ser filha de Guilherme mas jamais será sua irmã, uma vez que não lhe desperta qualquer sentimento. Acrescenta ainda que não tenciona contar à mãe esta traição, mas avisa Guilherme que se Emília descobrir, ele não irá ficar ao lado do pai.

Bento confessa a Madalena que ele e Dina estão muito felizes por terem Luís com eles, mas também receosos de falhar. Jorge chega entretanto e pede para ajudar no café antes de ir para a escola. Madalena e Bento sorriem com o esforço da criança para arranjar dinheiro e deixam-no levar um bolo a uma cliente.

Teresa vai ter com Leonor ao hospital, para apoiar a amiga enquanto esta espera que Tomás seja levado para a sala de operações.

Bárbara lamenta não ter ligado aos conselhos que lhe deram para não acreditar em Afonso. Alex esforça-se por aliviar o sofrimento da escultora, que pensa ter perdido a amizade de Leonor e Teresa para sempre.

Emília está excitada com a festa para que foi convidada e começa a ficar nervosa com medo de não ter tempo para ir às compras e ao cabeleireiro. Critica a empregada por não a ter avisado, mas por outro lado considera que se Elisabete o tem feito. estaria a violar a sua privacidade. Acaba por ficar satisfeita por Guilherme ter feito com que regressassem mais cedo a casa. Elisabete lembra a Emília que a tinha autorizado a gozar férias quando ela voltasse, mas a patroa recusa o que havia prometido.

Afonso vai provocar Francisco, insinuando que a operação de Tomás pode correr mal. Francisco enfrenta-o com dureza mas sai muito irritado para o hospital. Afonso não evita esboçar um sorriso maldoso.

Paulo está muito preocupado com a operação a que Pedro se vai sujeitar e vai partilhar a sua angústia com Madalena. Mário chega entretanto e ela apresenta-lhe Paulo como um bom amigo. Este sorri, ao perceber que Madalena está feliz com Mário.

Pedro já está a ser operado para que lhe removam parte do fígado. No seu quarto, Tomás volta a ter visões da noite em que discutiu com Benedita e começa a chamar por Leonor, muito agitado. De tal forma que recusa deixar que os enfermeiros o preparem para a operação, sem falar com a filha.

Leonor recebe a notícia de que afinal Tomás é mesmo o seu pai biológico. A sua alegria dura pouco, pois quando se prepara para lhe contar a novidade é chamada por um dos enfermeiros. Leonor fica preocupada e entra no quarto do banqueiro, sob o olhar angustiado de Teresa. Tomás diz então a Leonor que tem de repor a verdade e confessa que matou Benedita por acidente. Quando Leonor, já arrasada com a história detalhada que ouve, pensa que não é possível acontecer algo pior, Tomás desmente-a, contando que foi ele que mandou raptar-lhe o filho na maternidade.

No bloco operatório os médicos terminam a cirurgia de Pedro com sucesso.
Leonor diz que Tomás é um monstro e que agora, por ela, até pode morrer durante a operação, pois não tenciona vê-lo mais. Leonor sai lavada em lágrimas e pede a Teresa que a tire do hospital. Tomás acaba esgotado, com o esforço que fez para se justificar perante a filha.


Madalena e Mário confessam-se felizes por se terem um ao outro e trocam carinhos.
Sofia conta a Conceição que Maria da Luz apareceu no salão a meio da manhã, e ambas concordam que algo de grave se terá passado, pois Rosa teve de a levar para casa. Sofia diz que é o que dá Rosa ter um marido em part-time.

Guilherme está de tal forma transtornado que ameaça bater em Maria da Luz, por esta ter contado a Afonso que é sua irmã. Rosa tenta pôr água na fervura. Antes de ir para o seu quarto chorar, Luz arrasa os pais, culpando-os da maldita vida que tem.

Sofia mostra-se disposta a fazer a carta astral de Conceição, mas a mãe diz que não quer saber o futuro. Sofia diz que já fez a carta de Carla e Vasco fica curioso. Conceição não perde a oportunidade para o criticar, fazendo com que o filho vá almoçar amuado. Constantino tenta agradar a Sofia e pede que lhe faça a sua carta astral. Ela responde que tratará disso quando tiver tempo. Conceição abana a cabeça com pena do mecânico.

Rosa, muito preocupada com Luz, revolta-se com Guilherme, mais interessado em proteger a sua outra família. A cabeleireira fica mais calma, quando Guilherme revela que Afonso concordou em manter o silêncio sobre relação que eles têm e sobre a existência de Maria da Luz. Com o ambiente mais desanuviado, Guilherme pede a Rosa que lhe faça um pastelinho mas ela manda-o tratar da vida. Ele vai-se embora, maldizendo a sua triste sina. Rosa vai ao cabeleireiro, avisar que não vai trabalhar o resto do dia, para ficar com Maria da Luz, que está com alguns problemas. Sofia fica desconfiada, enquanto Carla fica triste, pois é obrigada a tratar das unhas da nova namorada de Vasco.

Emília insiste com Guilherme para que a acompanhe à festa da revista Famosos. O marido, sem a menor paciência, recusa acompanhá-la e gera-se uma discussão. Guilherme explode, dizendo que já não pode ouvir Emília e que vai para o quarto, deixando-a amuada.

Conceição visita Rosa que lhe conta o dia agitado que teve, por culpa de Luz ter revelado a Afonso que é sua irmã. Conceição aproveita para se lamentar de Artur, que deu o seu nome como testemunha abonatória no julgamento.

Jorge conta a Artur que de vez em quando dá uma ajuda no café para juntar dinheiro para comprar o equipamento de trial. O pai apoia a iniciativa com moderação, enquanto Madalena se diverte com a conversa. Artur manda Jorge para casa, confessando depois a Madalena que está preocupado com a ida a tribunal.

Leonor desabafa com Teresa e diz que sente uma repulsa enorme por Tomás, garantindo que nunca mais vai olhar para a cara dele. Leonor está ainda mais desgostosa, sem saber como vai poder encontrar o filho. Teresa concorda que Tomás se excedeu a si próprio nas maldades que fez. Leonor deseja mais do que nunca que Pedro esteja ao pé de si, ignorando que ele está nesse preciso momento a recuperar da cirurgia a que se sujeitou, para salvar Tomás.

Quando Paulo espera ansioso para saber se Pedro está bem, recebe uma chamada de Vera que o aconselha a visitar Joana na clínica, pois acredita que ela já está preparada para o receber. Ao falar de si, Vera diz que se tem aplicado no trabalho para poder esquecer Pedro.

Carla está desconcentrada e não acerta os passos no ensaio de dança. Desiludida e triste vai ter com o avô ao Real Café. Horácio esforça-se para animá-la mas em vão, Vasco chega entretanto e senta-se na mesa de Artur. Carla aguenta pouco tempo a situação e vai-se embora ignorando Vasco. Horácio segue a neta, fulminando o mecânico com o olhar. Artur tenta convencer o filho a retomar o noivado com Carla, mas Vasco, orgulhoso, mente garantindo que já não gosta dela.

Conceição diz a Rosa que está de tal forma nervosa com o julgamento de Artur, que nem consegue comer. Lamenta que Pedro não esteja ao pé de si, pois é o único que consegue acalmá-la.

Enquanto Tomás recebe o fígado doado por Pedro, este permanece adormecido pela anestesia. Leonor liga-lhe para o telemóvel e fica preocupada por não ser atendida. Deixa então uma mensagem, dizendo que precisa de falar com ele sobre o filho de ambos. Teresa aconselha a amiga a acalmar-se. Humberto chega entretanto e pede para falar com Leonor durante uns instantes, pois está de partida para a região do Douro, para trabalhar em casa de uma nova família. O mordomo acaba por pacificar o espírito de Leonor, ao falar-lhe da forma que considera mais adequada para ela se sentir perto de Benedita

Antes de se ir deitar, Alice aprova o namoro de Madalena, dizendo que gosta muito de Mário. A mãe fica feliz com o que ouve. Paulo aparece de surpresa e tranquiliza a amiga, dizendo que Pedro está a recuperar bem da operação. Um pouco levados pela emoção, apertam a mão, contentes por terem conseguido manter-se amigos.

Inês está orgulhosa de si própria porque se arranjou rapidamente para ir para a escola. Bem disposta, diz que a mãe está molengona e sugere passarem no Real Café ao fim do dia. Rita concorda, satisfeita pelo contentamento da filha.

Leonor sente que algo de mal aconteceu a Pedro e sai para o procurar no bairro, acompanhada por Teresa.

Sofia acalma Conceição, cada vez mais nervosa por ir depor a tribunal. A filha começa a falar outra vez dos signos, mas Conceição está sem paciência e também aborrecida por não ter notícias de Pedro.

Rosa conforta Maria da Luz que confessa estar deprimida pelo que se passou no banco. A mãe insiste para que ela volte a trabalhar no salão, mas Luz diz que não é a aturar Carla e Sofia, que vai recuperar.

Emília escolhe pelas revistas, o vestido que vai levar à festa e insiste que vai rever o guarda-roupa de Guilherme. O marido fica irritado por ter de reafirmar que não quer ir. Afonso prepara-se para ir para o banco, mas deixa Emília desolada por dizer que não tem tempo para conversas. A mãe fica indignada, mas estranha que Afonso não tenha dado os bons dias a Guilherme. Este esforça-se para negar que tenha existido algum problema entre eles.
Rosa fica muito feliz, pois Luz reconsidera e regressa ao salão para trabalhar. Carla e Sofia não escondem a desilusão.

Artur vai ter com Conceição e implora-lhe que vá a tribunal, sugerindo que diga bem dele, pois toda a gente merece uma segunda oportunidade na vida.


Francisco provoca Afonso dizendo que tem uma boa notícia para lhe dar: a operação de Tomás correu bem e os médicos estão optimistas com a sua recuperação. Afonso vai para o seu gabinete irritado e Francisco esboça um sorriso trocista, dizendo a Rita e a Ana que o rival anda triste.

Rita liga a Madalena e combinam encontrar-se no café ao fim do dia. Luís chega entretanto, acompanhado pelos pais, em clima de grande cumplicidade. Dina repara que Madalena está com um brilho diferente nos olhos e a amiga reconhece que Mário tem dado uma preciosa ajuda nesse sentido.

Joana fica emocionada com a chegada de Paulo à clínica, para a visitar.

Conceição fica surpreendida quando Leonor aparece no minimercado, dizendo que precisa de falar com Pedro, com muita urgência.

Joana não esconde a Paulo que está muito feliz com a sua visita, confessando que tem passado momentos delicados na sua recuperação. Paulo sorri e ela pede-lhe que ouça uma música que acabou de fazer. Ele concorda, embora relutante, por temer envolver-se de novo com Joana.

Conceição diz a Leonor que não sabe quando Pedro volta, deixando a bióloga ainda mais agitada. Leonor conta que tem urgência em falar com ele, mas não consegue resposta aos telefonemas que tem feito. Teresa tenta aliviar a tensão, pois percebe que Conceição está a ficar muito preocupada, estranhando o comportamento do filho. Tão preocupada que fecha o minimercado.

Já em casa, Conceição fica estupefacta, quando Leonor conta que foi Tomás quem mandou raptar o filho que ela gerou com Pedro. Conceição olha Leonor nos olhos e diz-lhe com compaixão que ninguém consegue suportar tanto sofrimento. As duas mulheres acabam por se abraçar em lágrimas.

No hospital, Tomás olha amargurado para Francisco, que está à sua cabeceira. Noutro quarto, Pedro recupera lentamente da cirurgia e acaba por chorar, em silêncio.
Ao mesmo tempo, no atelier, Vera tenta concentrar-se no trabalho, evidenciando algumas dificuldades.

Carla que está encostada à ombreira da porta e vê Vasco que passa na rua. A manicura esforça-se por esconder a sua comoção.

Joana acaba de cantar a sua nova música para Paulo e é visível que estão ambos comovidos. Joana acaba por reconhecer que está a sofrer por estar afastada dele. Paulo não quer deixar no ar demasiada expectativa quanto ao futuro, mas garante a Joana que quer ir buscá-la quando ela sair da clínica. Ambos não conseguem esconder o quanto continuam apaixonados.

Leonor e Teresa despedem-se de Conceição. Esta compromete-se a tentar contactar Pedro, autorizada a contar-lhe o que entender, pois segundo Leonor, tem esse direito por ser avó de Pedrinho.

Tomás está angustiado e arrependido por ter contado a Leonor que mandou raptar o filho, provocando-lhe ainda mais sofrimento. Tomás diz mesmo que preferia ter morrido durante a operação, a suportar que a filha não lhe perdoe. Francisco lamenta que o banqueiro não lhe tenha pedido conselho quando fez desaparecer a criança, mas tem a consciência pesada por ter mentido a Leonor sobre a morte de Benedita. Tomás não se opõe a que Francisco esclareça de vez a Leonor a morte da mãe.

Dina brinca com Luís dizendo que ele tem de comer tudo o que está no prato. José fala com entusiasmo da viajem que está a planear com Mimi, a sua nova paixão. Bento diz que o pai está de novo apaixonado pela vida e este, dá-lhe todo o apoio para que prossiga o tratamento de fertilização com Dina, para que tenham um filho biológico. Bento acaba por confessar que esse passo foi relegado para segundo plano, pois o casal está empenhado em tratar de acolher Luís como seu filho verdadeiro.

Carla não consegue esquecer Vasco e confessa a Madalena que ele será sempre o seu príncipe. Luz entra no café nesse instante e critica Carla por estar a demorar muito tempo no almoço. Luz vai pedir um café ao balcão e fica incomodada com as gargalhadas de Luís. Dina desabafa que é pena não poder seleccionar a clientela. Luz pergunta quem é a criança e Dina esclarece, já sem paciência, que Luís é seu filho. A cabeleireira mostra-se enfadada com o barulho que Luís faz. Bento diz que é assim porque se trata de uma criança, que Luz também já foi e ainda é, só que agora, na versão mal-educada. Vasco entra no Real Café e, ao deparar-se com Luz e Carla, decide ir embora. Luz solta mais um comentário desagradável, dizendo que o mecânico é um desperdício, pois possuiu um belo corpo mas é um frouxo. Carla fica ainda mais triste com este episódio.

Emília diz a Guilherme que tem de provar o fato que lhe escolheu para ele levar à festa. O marido mostra-se pouco interessado mas acusa a crítica por estar mais gordo com o que come por fora. Muda de assunto, contrapondo que Emília deve precaver-se contra a concorrência, pois existe uma lista de pessoas que está a merecer mais destaque que ela nas fotografias. Reafirmando o seu desinteresse pelas festas, leva Emília a concluir, preocupada, que ele mudou muito, pois gostava bastante destes eventos, quando casaram.

Jorge e Sofia almoçam. O pequeno pergunta à irmã se acha que o pai vai ficar preso. A cabeleireira confirma que a situação do pai é delicada. Vasco chega aborrecido do café por ter encontrado Luz e Carla. Jorge pergunta também ao irmão o que pensa sobre a situação de Artur. O mecânico, sem paciência, responde que se o pai não tivesse sido trouxa, estaria muito melhor. Jorge ri e irrita Vasco ainda mais, dizendo que afinal, ele é parecido com Artur, pois foi o primeiro a ir parar à cadeia. Sofia ri da situação no momento em que Constantino entra, muito bem disposto. Vasco estranha o comportamento do empregado, mas aproveita para lhe dizer que tem muito trabalho pela frente. Sofia, por seu lado, leva Constantino consigo para lhe mostrar a carta astral que lhe está a fazer, e depois de uma aula de astrologia, fica criado um clima entre os dois quando Sofia diz que nunca viu pessoas tão compatíveis, como ela e o mecânico. Constantino sorri, cada vez mais apaixonado, mas Sofia começa também a encará-lo com outros olhos. De tal forma que lhe propõe darem um beijo para avaliarem o seu nível de compatibilidade. Vasco entra no quarto e faz um escândalo dos antigos, obrigando Constantino a ir para a oficina. Este quase não consegue cumprir a ordem, aparvalhado que está, pelo beijo que recebeu. Sofia, indignada pela prepotência de Vasco, expulsa-o do quarto, dizendo que ele é um homem das cavernas, e que foi por isso que Carla o deixou. Vasco acalma-se, revelando tristeza e sentimento de culpa, por ter provocado o fim do noivado com a manicura.


Luz está imparável e desvaloriza o trabalho que Carla e Sofia tiveram para ajudar Rosa, quando ela esteve a trabalhar no banco. Rosa defende as raparigas contra o veneno da filha. Esta ofende Rosa, confirmando que vai continuar a estudar, pois quer ter uma vida melhor que a da mãe. Guilherme entra nesse instante e diz a Rosa que tem de falar com ela, com urgência, mas em casa. A cabeleireira concorda, ainda que contrariada e Luz é igualmente desagradável com o pai. Já a sós, Guilherme conta a Rosa que não pode estar com ela, pois tem de acompanhar Emília à festa da revista “Famosos”. A amante fica perplexa, pois percebe que se vai haver uma festa, Emília não tardará a aparecer no salão para arranjar o cabelo. Bem dito, bem feito. Quando Rosa regressa ao salão, lá está Emília a falar com Maria da Luz, que a recebe com antipatia, mandando indirectas, ainda amargurada com a experiencia negativa que viveu com Afonso. Rosa esforça-se para que Emília não se aperceba dos segredos que esconde há tanto tempo.

Vera está cheia de trabalho quando recebe a visita de Paulo. Acaba por se sentir recompensada ao ouvir o amigo dizer, com ar ainda apaixonado, que gostou muito de estar com a ex-namorada.

Leonor procura respostas com Teresa sobre a atitude a tomar, perante o desaparecimento súbito de Pedro. É surpreendida pela chegada de Francisco que pede para falar com ela a sós.

Paulo conta a Vera que ele e Joana prometeram lutar pela reconciliação. Vera fica contente pelos amigos, mas nostálgica pensando em Pedro, determinada em virar a página. Paulo, temendo que a arquitecta queira saber mais pormenores sobre a vida do ex-namorado, muda de assunto e até lhe oferece uma bicicleta para que possa começar a praticar desporto.

Francisco revela a Leonor que ajudou Tomás a encobrir a morte de Benedita, porque se tratou de um infeliz acidente. Leonor reage com grande repulsa e nem o facto de Francisco garantir que nada teve a ver com o rapto do filho dela, a acalma. Leonor pede ao eterno braço direito do pai que deixe a sua casa e, quando ele o faz, sai igualmente para a rua, determinada.

Rita e Ana comentam a tranquilidade que se vive no banco, pouco convencidas que ela dure muito, até porque prevêem que Afonso volte a armar uma confusão qualquer. Nesse instante chega Guilherme que quer falar com o filho e nem espera que o anunciem. Guilherme está determinado em esclarecer melhor com Afonso o facto de Maria da Luz também ser sua filha. No entanto, Afonso trata-o ainda com mais frieza, dizendo que esse assunto para ele não existe, recomendando a Guilherme que esqueça aquela gente e siga em frente. O pai tenta enfrentar a briga mas é humilhado pois Afonso lembra que ele vive do seu dinheiro.

Leonor, muito magoada, vai despedir-se da casa onde passou toda a sua vida ao lado do pai. Lembrando-se do conselho que Humberto lhe deu, dirige-se à capela que servia de refugio a Benedita e descobre umas cartas que a mãe lhe dirigiu. Não consegue evitar um choro quase convulsivo, quando lê as confissões de Benedita, que dizem ser Leonor a pessoa mais importante para si, a única razão por ter mantido o casamento com Tomás, apesar de ser Humberto o homem da sua vida. Leonor partilha o que descobriu com Teresa e a amiga aconselha-a a falar com Tomás, tentando obter pistas que lhe permitam localizar Pedrinho.

Artur é condenado a serviço comunitário pelos crimes que cometeu e agradece a Conceição, por esta não ter dito muito mal dele em tribunal. Conceição quase não lhe liga, preocupada com a ausência de notícias de Pedro. Na primeira oportunidade em que fica a sós, Conceição procura saber se o filho disse a alguém onde ia e liga para Paulo. Este é obrigado a mentir, confessando a Madalena que não lhe agrada nada enganar a mãe do seu melhor amigo.

Pedro ouve no seu telemóvel uma mensagem de Leonor que lhe quer falar com urgência sobre o filho de ambos. Pedro, ainda muito fragilizado pela operação, ensaia fazer a chamada para Leonor, mas é impedido pelos enfermeiros que são obrigados a dar-lhe um sedativo.

Constantino continua aparvalhado depois do beijo que Sofia lhe deu e ensaia falar com ela sobre o assunto. A cabeleireira, aspirante a astróloga, mostra-se sempre muito ocupada e não dá margem de manobra ao mecânico.

Vasco tem um comportamento cada vez mais estranho, começando a suspirar de saudades por Carla. Sem coragem para falar com ela, perde-se nas “curvas” da vizinha Marlene.
Carla, por seu lado, confessa a Madalena que não consegue concentrar-se nos ensaios de dança, pois só consegue pensar em Vasco. A amiga aconselha-a a falar com o ex-noivo para se entenderem, mas a manicura diz que as escolhas foram feitas e por isso cada um vai seguir o seu caminho.

Rosa elogia Luz pelo seu esforço em voltar a estudar. Ao mesmo tempo, lamenta que no seu tempo tenha sido obrigada a trabalhar muito cedo, apesar de ser boa aluna. Luz ofende a mãe respondendo que ela ficou burra logo depois de ter conhecido Guilherme.
Este acompanha Emília à festa da revista “Famosos” e elogia a elegância da mulher. Emília diz que Rosa é em parte responsável por isso, levando Guilherme a criticá-la por voltar a falar da cabeleireira. Emília deixa o marido embatucado ao responder que se ela fala de Rosa, outros pensam nela. Afonso chega nesse instante a casa e deixa tristes os pais, pois trata-os com indiferença.

Joana conta a Vera que ficou muito feliz com a visita que Paulo lhe fez na clínica. A amiga concorda que a presença de Paulo a deixou com muito melhor aspecto.

Rita reencontra-se com Madalena e diz à amiga que ela aparenta agora ser muito mais feliz. Rita confessa que está a pensar deixar o banco para se dedicar a outra actividade que lhe faça dar uma volta positiva na sua vida.

No fecho do Real Café, Mário vai buscar Madalena e Alice para as acompanhar a casa, provocando uma agradável surpresa.


Bento e Dina dedicam-se a Luís, formando uma família completamente feliz.

Guilherme tenta reaproximar-se de Afonso, mas o filho diz-lhe claramente que têm muito pouco a dizer um ao outro.

José vai ao Real Café despedir-se de todos, pois vai passar uns dias a Saint-Tropez a convite da sua namorada francesa, Mimi. Horácio não esconde o ciúme e a inveja, despedindo-se amuado do amigo.

Constantino mente a Vasco, dizendo que vai ter outra consulta médica. O patrão resmunga, mas consente. Constantino murmura que quem mente por uma boa causa, não merece castigo.

Luz deixa Rosa descorçoada, ao dizer que por ter aulas à noite, precisa de estudar de manhã, logo não vai trabalhar para o salão. Luz diz que tenciona passar por lá, esporadicamente, para ver se está tudo a correr bem. Guilherme chega nesse instante e desabafa com Rosa, dizendo que já não reconhece Afonso, queixando-se que o filho o trata com frieza, humilhando-o.

Maria da Luz cumpre a promessa e vai ao cabeleireiro. Pega-se com Sofia, que fica indignada por ver que Luz não está ali para ajudar a atender as clientes, mas apenas para embirrar. Rosa intervém e põe cobro à discussão.

Artur fica atónito quando Conceição conta que o neto foi raptado a mando de Tomás. Artur diz que o banqueiro se revelou um canalha e confessa que se pudesse voltar atrás, jamais se teria juntado a ele. Conceição fica sensibilizada com o que ouve e não recusa dar as mãos a Artur, ambos dispostos a ajudar Pedro e Leonor na procura do filho.

Tomás, ainda a recuperar do transplante a que foi sujeito, é devorado pelos remorsos e pede a Francisco que ajude a encontrar o filho de Leonor, recusando apesar de tudo considerá-lo como seu neto.

Apesar de estar muito fragilizado, Pedro foge do hospital e procura Leonor. Esta fica surpreendida por vê-lo e conta finalmente que foi Tomás quem mandou raptar-lhes o filho. Pedro também revela que foi ele o doador que permitiu a Tomás sobreviver. Leonor fica atónita mas, passada a revolta, beija Pedro com paixão. Mais unidos do que nunca, vão confrontar Tomás no hospital. Pedro não resiste a insultá-lo pelo que fez e verga-o definitivamente quando conta que o salvou. Leonor não consegue segurar as lágrimas, ao passo que o seu pai está devastado com a revelação de Pedro. Quando deixam o quarto do banqueiro, Leonor e Pedro cruzam-se com Afonso. Este faz um esforço gigantesco para controlar o ódio que lhe enche a alma. Sem outra alternativa, segue para junto de Tomás com a intenção de o manipular. Acaba por ser humilhado, pois Tomás manda-o sair, deveras irritado.

Leonor leva Pedro para o seu apartamento, disposta a ser a sua enfermeira permanente. O arquitecto decide finalmente ligar para Paulo, confirmando que se encontra bem. Leonor toma a iniciativa de ir buscar Conceição para que esta veja o filho e coloque um ponto final nas suas preocupações.

Artur vai entretanto ao atelier perguntar a Vera pelo filho, mas regressa a casa de mãos a abanar. Conceição estranha ainda mais a ausência de Pedro.

Guilherme e Emília voltam a discutir, dando claros sinais de que o casamento está por um fio.

No Real Café, Horácio continua amuado e arranca sorrisos aos presentes, pois não consegue disfarçar que está zangado por José o ter trocado pela companhia da namorada francesa. Luís espanta os pais, Dina e Bento, com a vontade de querer fazer vários programas de uma só vez.

Jorge não desarma, firme na intenção de ganhar dinheiro, e quase não almoça para ir trabalhar para o café.

Constantino segue os conselhos de Jorge e beija Sofia na boca, confessando que está perdidamente apaixonado por ela. A cabeleireira foge apavorada, gritando que Constantino enlouqueceu.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close