SIC

Pedro Abrunhosa explica porque aceitou convite para o “Ídolos”

Foi a grande surpresa do programa de talentos da SIC, que o canal e a Fremantle conseguiram manter escondida até à noite de apresentação à imprensa. Depois de recusar muitos convites, Pedro Abrunhosa aceitou finalmente participar num programa de caça talentos e, durante a conferência de imprensa, explicou as suas motivações para este Ídolos.

Questionado sobre os motivos que o levaram a aceitar o programa, o músico afirmou: “Isto é um programa de televisão, é entretenimento puro e eu estou aqui como músico e escritor de canções. Obviamente que o papel de jurado é complicado, porque se trata de julgar os outros. Eu nunca fui muito bom a fazê-lo, porque ao julgarmos os outros estamos a julgar mais do que a voz, estamos a julgar mais do que os sonhos e isso vai ser difícil para mim. Tenho medo de estar no caminho dos sonhos de muitos.”. O que podemos então esperar de Pedro Abrunhosa jurado? “Vou-me limitar a ouvir e a fazer aquilo que fiz durante muito tempo, enquanto professor, que é, dar a minha opinião modesta enquanto músico.”, admite o cantor.

Quanto aos motivos que o levaram a nunca ter aceite um convite do género, o intérprete justificou-se: “Recusei até hoje, linearmente, participar, porque acho que falta reportório, falta decididamente nós vermos que as pessoas que vêm as programas repetem indifinitivamente o mesmo reportório. Falta escrita e falta fomentar a escrita, da canção, da música, da letra, portanto ter uma boa voz não chega. Acho que dez milhões de portugueses têm uma boa voz e eu não serei um deles. Mas o mais complicado na indústria, é, não a forma como se afina, mas aquilo que se diz e a emoção com que se canta. Essa é a grande questão, e é por isso que, eventualmente, eu não vou procurar um rouxinol, mas sim alguém que cante com alma. Mas para cantar com alma é preciso estar por dentro da escrita e da forma mais teludica daquilo que é música.”

A finalizar e a propósito da sua carreira, Abrunhosa admitiu que “Eu não começaria numa situação destas. E acho que é este recado que se deve dar para casa, para quem vem a este tipo de castings. Isto pode ser uma forma de começar o sonho, mas não é a única forma. É preciso que invistam na sua própria formação  que não esperem por um programa destes e isto significa aprender, estudar, ouvir, cantar e seguramente cantar em grupos, começar nos bares, na estrada”, concluiu.

  • Biller

    O último parágrafo do texto diz tudo. As pessoas não podem esperar que um programa de televisão concretize os sonhos, mas sim que seja mais um passo na concretização dos mesmos. É preciso trabalhar.

    • Biller

      Trabalhar e adquirir conhecimentos.

  • Paulo

    Espero o maior insucesso. Não sei quala piada desse programa e o que tem de diferente da Voz de portugal por exemplo. Só se é por dar na SIC…

    • Biller

      Que fanatismo? Como pode alguém que, supostamente gosta de televisão para estar num fórum sobre o assunto, criticar um programa que ainda não começou. Eu como telespectador desejo que todos os programas de todos os canais sejam o melhor produzidos possível. Quanto melhores estiverem os canais, melhores programas os telespectadores terão. A VDP e o Ídolos são excelentes programas, que mostram o talento e a cultura nacionais.

  • Paulo

    Peço desculpa pelos lapsos: Portugal  e  qual a

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close