SIC

Patrícia Müller quer que “Rosa Fogo” dê à SIC “os melhores resultados”


Com a “difícil” tarefa de escrever a sucessora de Laços de Sangue, a autora de Rosa Fogo mostra ambição e vontade de continuar a garantir sucesso ao horário nobre da televisão de Carnaxide.

“Estou supertensa, sinto o peso sobre mim. É muito difícil ganhar à TVI. Não me proponho a fazer uma coisa dessas, proponho-me a fazer o melhor possível e dar à SIC os melhores resultados, quero que tenham orgulho em mim e no meu projeto”, afirma Patrícia Müller, em entrevista à Notícias TV desta semana.

Na mesma conversa, a autora falou sobre as suas fontes de inspiração para o enredo de Rosa Fogo, que passaram pelas notícias do escândalo francês da L’Óreal e pelas audiências da passadeira vermelha da mais recente edição dos Globos de Ouro: “Na mesma onda da sensualidade, percebemos que as pessoas querem ver pessoas bonitas e bem vestidas, querem sonhar”, explica Patrícia Müller, acrescentando o exemplo do caso da empresa de cosmética: “a solidão e a cobiça, que leva a que um homem consiga entrar em casa de uma milionária e lhe consiga tirar dez milhões de euros apenas porque ela se sente sozinha”.

Por esta altura, a autora já tem perto de cinquenta episódios escritos e já viu algumas das gravações. A reação, essa, é a melhor: “Já espreitei algumas cenas e estou maravilhada”, afirmou ainda, concluindo: “a novela está sexy, está quente, vermelha”.

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close