SIC

Luísa Sobral lança críticas a talent-shows musicais

Foi uma das participantes da primeira edição de Ídolos e hoje dá do que falar com um CD que tem conquistado os portugueses. Numa altura em que o programa regressa aos ecrãs, a cantora esteve à conversa com o Sapo Música e deixou algumas críticas a este tipo de formato.

“Acho que fazem demasiados concursos destes. A ideia satura, já é demais. Nem sequer é preciso uma pessoa dar uma opinião, basta olhar para o que se passou e pensar: alguém que esteve naquele programa tem agora uma carreira a que as pessoas deem valor, que tenha notoriedade e que seja considerado um grande músico português? Não há ninguém. Basta olhar, ver isso e perceber que aqueles programas são feitos apenas para o público e nunca para o artista”, defendeu Luísa Sobral.

Ainda assim, a cantora admite que foi bom ter participado no programa: “Participar no Ídolos foi uma experiência engraçada. Musicalmente não acredito que me tenha trazido muito, mas vendo e analisando as minhas prestações percebi que ainda tinha muito para trabalhar”, acrescentando em seguida que a entrada no Ídolos a encorajou a apostar mais na formação musical: “Comecei a pensar ‘Estaria pronta para gravar um CD agora?’. E percebi que não estava, mesmo! ‘Então como é que posso estar pronta para fazer isso? Tenho de ir explorar a minha musicalidade’”

Este impulso para a formação é mesmo o que Luísa melhor guarda da experiência. “Não me trouxe muito mediatismo. As pessoas esquecem-se de nós muito rapidamente porque vem logo uma Susana qualquer na próxima temporada. É assim…”, concluiu.

  • Dou-lhe inteira razão. Já não se separa o trigo do jóio. Ela é um exemplo de como o júri achou que não ia a lado nenhum e aqui está ela, dando o seu melhor e muito bem. CONTINUA LUISA eu sou fã, tens uma voz diferente e muito muito doce. OBRIGADA por teres lutado e teres mostrado que eras boas. Beijocas.

    • Slb_nun

      Que eu saiba não foi o juri que que achou “que não ia a lado nenhum”…ja que ela foi finalista e ficou nos3/4 primeiros lugares…a culpa quanto muito terá sido do publico…foi este quem decidiu!

      Claro que participar num talent-show não é sinónimo de grande carreira, noutros paises isso acontece mas lá tb existe um realidade/panorama musical muito diferente do portugues. Estes programas apenas servem para dar notoridade/visibilidade e quem for inteligente/tiver sorte consegue manter-se na lista de espera para o estrelato (como esteve a prórpia Luísa!).

      Entendo ainda que a industri musical portuguesa tem evoluido nos últimos anos (principalmente com os novos cantores que apostam nas canções em língua inglesa….é inegável essa evolução e a sua forte relação com a aposta no inglês!) que se mostram mais disponíveis para ir investindo nestas vozes que vão surgindo. 

      • _zapping_

         A Luísa Sobral ficou em 3º lugar da primeira temporada do «Ídolos» (o Ricardo Oliveira ficou em 2º e o Nuno Norte em 1º).

  • anonimo

    É muito facil cuspir no prato em que se comeu… VIngou em quê? Numa musica… Chico oh oh chico… e fica-se por ai

  • Daniel Marques

    Estes concursos dão a oportunidade. Os finalista é que depois ficam há espera que lhes levem ao colo. Aliás, o Ídolos já tem finalistas que fazem sucesso.

  • Devil

                                 
                                         —————–  MAL AGRADECIDA  ——————-

     REPAREM QUE  NO YOUTUBE JÁ NÃO HÁ NEM UM ÚNICO VIDEO DA SUA PASSAGEM PELOS IDOLOS . Os idolos e um pragrama de televisao mas em troca estes jovens teem uma exposiçao que de outro modo munca conseguiriam. Pareceme justo
     

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close