SIC

Gabriela Sobral: “A SIC é uma televisão com uma identidade”

Gabriela Sobral deu, esta semana, uma entrevista à TV Mais. A directora de Produção da SIC afirmou que a estação de Carnaxide não tem de seguir o mesmo caminho que a TVI tem vindo a traçar, para conseguir chegar à liderança. “Nós não queremos imitar a TVI. Não vim para aqui fazer uma grelha igual. A SIC é uma televisão com uma identidade e tem os seus próprios públicos. É óbvio que queremos abranger o maior número de pessoas possível, mas nunca podemos defraudar os nossos públicos e há um perfil específico da SIC que é muito diferente do da TVI”, confessou.
Sobre as audiências dos novos programas do terceiro canal, Gabriela Sobral é realista. Os milagres não acontecem, constroem-se, logo seria impensável que Boa Tarde ou Laços de Sangue liderassem automaticamente as audiências desde o primeiro dia. “Os programas estrearam bem, mas ainda têm um percurso de vida para fazer. Os programas de day time são maratonas. São programas que demoram tempo a afirmar-se. O hábito de consumo não é o mesmo do público da noite: são pessoas mais velhas, fiéis aos programas. Para mudar, é preciso expor muito bem. Acho que a Conceição Lino tem todo o potencial para crescer e estou convencida de que, com alguns ajustes, isso vai acontecer”, avançou à referida publicação. Em relação à perfomance de Laços de Sangue, a profissional da estação de Carnaxide não tem muito a dizer: “É uma novela que está praticamente tapada por Espírito Indomável, que tem uma perfomance acima da média”.

Gabriela Sobral pronunciou-se ainda sobre o reality-show de Queluz de Baixo, A Casa dos Segredos. “É um produto muito caro, de milhões de euros. Pelos vistos, agora a conjuntura económica foi favorável. Obviamente, é um bom formato, que vive do casting. Têm de lá estar as pessoas certas”.

A directora de Produção da SIC desmistificou ainda a ideia de que, o facto de ser amiga de vários actores portugueses, não significa que os consiga influenciar a trabalhar nas novelas da estação pela qual trabalha. “Não tem nada a ver com amizades mas com projectos e as pessoas sentirem-se bem ou não nos sítios em que estão, quererem ou não mudar, aceitarem novos desafios”, explicou.

Por fim, Gabriela Sobral falou do futuro da SIC. Será que a estação conseguirá chegar à liderança? “Temos uma equipa que é capaz de fazê-lo, com muito trabalho, muito suor, e algum dinheiro. Não é automático. É uma coisa que demora o seu tempo. Acredito que consigamos chegar a uma liderança em determinados horários. No prime-time ainda vamos ter de suar muito”, respondeu.

Tags

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close