SIC

“Faltam novelas realistas em Portugal”, afirma Aguinaldo Silva

É em entrevista à edição desta semana da revista Maria que o argumentista brasileiro volta a falar um pouco sobre a ficção que se faz em território luso.

Na opinião de Aguinaldo Silva “as novelas portuguesas, de uma maneira geral, apelam mais para a fantasia”, usando como exemplo uma das tramas de Queluz de Baixo: “O Espírito Indomável, por exemplo, é visivelmente uma fantasia, que não tem muito a ver com o que as pessoas estão a viver actualmente. Claro que isto não é um defeito, é uma escolha”, frisou.

Todavia, embora não seja um grande fã deste estilo, o autor de Tieta percebe que é algo que tem vindo a cativar os portugueses: “Estas novelas têm muita audiência e, por isso mesmo, reafirmo que não é um defeito, é uma escolha da estação que as produz. O que eu penso é que também existe espaço para as mais realistas; é isso que falta na televisão portuguesa”, afirmou.

E é precisamente a realidade portuguesa aquilo que Laços de Sangue, a nova telenovela que supervisiona trará de novo, até porque “esta novela é baseada, sobretudo, na actualidade”: “O desemprego, a crise, a barreira que se cria em relação aos jovens quando precisam de entrar no mercado de trabalho, tudo isto está presente. Este não é um trabalho sociológico, é ficção… todos estes problemas são tratados ficcionalmente. Para além disso, é muito portuguesa, com uma linguagem coloquial, que nunca nenhuma outra teve. É a linguagem das ruas, aquilo que as pessoas estão a falar”, concluiu Aguinaldo Silva.

Tags

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close