SIC

“Dancin’Days”: todos os pormenores da história

As gravações começam amanhã e a história está pronta a arrancar. Mas qual a intriga central de Dancin’Days? E os diferentes núcleos? E o que há de novo em relação ao original? A Televisão apresenta-lhe agora toda a história desta nova trama. Mais pormenores sobre o elenco para ler aqui

Ano de 1996. A história começa na noite de passagem de ano quando duas irmãs, Júlia (Joana Santos) e Raquel (Soraia Chaves), à data com 18 e 24 anos, saem com um grupo de amigos para comemorar a entrada no novo ano. Embora o ambiente seja de folia, Júlia passa o tempo todo sem beber álcool. Questionada pela irmã, Júlia acaba por confidenciar que está. Ao regressarem a casa de carro, Raquel atropela um homem que atravessa a estrada. Numa reação de pânico, foge do local, contra a vontade de Júlia, que insiste que têm de voltar para prestar auxílio, mas Raquel recusa fazê-lo porque esteve a beber e vai acusar no teste de alcoolemia. Durante esta discussão surge a polícia e Júlia acaba por assumir que era ela quem conduzia o carro quando atropelaram o homem – fá-lo para proteger a irmã, convencida de que não terá consequências de maior. Mas o que Júlia não esperava é que a vítima acabasse por morrer no hospital, o que transforma o caso em homicídio e fuga. A coincidência do homem ser credor do pai de Júlia e Raquel agrava as suspeitas de crime premeditado o que leva a que Júlia seja condenada a uma pena de prisão de 18 anos por homicídio qualificado. O namorado visita-a uma única vez na prisão para dizer que não se sente preparado para enfrentar uma situação daquelas e acaba tudo com ela. Quanto ao pai de Júlia – a mãe morrera durante o seu parto – e perante a angústia de ver a filha atrás das grades, fica fisicamente debilitado, acabando por falecer de ataque cardíaco.

Poucos meses depois de ser presa, Júlia dá à luz uma rapariga, Mariana (Joana Ribeiro), que entrega à sua irmã para que esta a eduque até que saia da prisão, pedindo-lhe ainda que nunca conte à menina que a mãe está presa, mas sim que está em viagem pelo mundo. Nos primeiros meses, Raquel ainda visita a irmã todas as semanas, mas depois de casar com Zé Maria (Alexandre de Sousa) e depois de lhe ser diagnosticado um mioma no útero que a obriga a uma histerectomia vai-se afeiçoar de tal forma a Mariana. A juntar a tudo isto, a própria vontade de Júlia em não querer que a filha cresça a vê-la na prisão, leva Raquel a desliga-se por completo de Júlia, abandonando-a à sua sorte.

Júlia acaba por sair em liberdade condicional ao fim de cumpridos 16 anos de prisão e o inevitável confronto com a irmã acontece, com Raquel conseguindo manter Júlia afastada de Mariana. É nesta fase conturbada da sua vida que Júlia conhece Duarte (Albano Jerónimo), um diplomata desiludido, acabado de chegar de Bruxelas.

Para Júlia, a vida passa a ter um só objetivo: aproximar-se da filha, criando condições para lhe contar tudo o que se passou sem que esta a rejeite.

Os Galvão

Alberto Galvão (Igor Sampaio) é um homem de 69 anos, proveniente duma família falida, em cuja fortuna ele deu a machadada final com a sua falta de jeito para os negócios. Sempre repleta de gente, a casa de Alberto é um dos locais mais animados da trama. Nela, para além de Alberto veremos toda a família Galvão: a mulher Ester (Margarida Carpinteiro), as filhas Áurea (Custódia Gallego) e Carminho (Joana Seixas) e os seus companheiros, Aníbal (Vítor Norte) e Jorge (Pedro Laginha), os netos Inês (Maya Booth) e Bruno (Diogo Carmona), Vera (Vitória Guerra), uma prima que foi ali criada depois de perder os pais num acidente de viação, bem como a criada Amélia (Catarina Avelar) e o neto desta, Paulo César (Henrique Gil). Os negócios falhados de Alberto vão afetar toda a família, criando algumas situações cómicas e outras mais dramáticas. Aníbal esconde um segredo e mantém um casamento de aparências que transformou Áurea numa mulher depressiva. É com esta família que Júlia irá viver depois de sair da prisão.

Os Sousa Prado de Oliveira

Francisco Oliveira (Júlio César), um conhecido advogado e Teresa Sousa Prado (Cristina Homem de Mello), herdeira duma família rica da velha oligarquia política, têm dois filhos, Duarte e Gui (Sisley Dias), ambos destinados pela mãe a seguirem a tradição familiar, ainda que os mesmos não o desejem. Dedicada à família, Teresa demorará a perceber que Francisco tem uma amante. Mas este é apenas o menor dos segredos que Francisco esconderá ao longo da trama. Um outro, bem mais grave, será descoberto pela empregada, Natércia (Antónia Terrinha), que disso se aproveitará para o chantagear. Teresa, como uma mãe possessiva e controladora que é, vive preocupada com os filhos: Duarte, o mais velho, tem dúvidas acerca da sua profissão e do futuro, até se apaixonar da ex-presidiária Júlia que o faz repensar na vida; e o irresponsável Gui, estudante de direito, pouco dedicado, que engravida, precocemente a adolescente Mariana.

Os Corte-Real

Infeliz no seu casamento com o famoso empresário hoteleiro, Zé Maria Corte-Real, Raquel conta, porém, com a paixão profunda que o marido nutre por si para conseguir dele tudo o que quer, enquanto o engana, tornando-se amante de Hugo (José Fidalgo), empresário com ligações ao próprio Zé Maria. Cego pelo amor que nutre por Raquel, o honesto Zé Maria dispõe-se a ser cúmplice dela quando esta perfilha Mariana e a educa como sua. Mas a educação desequilibrada que recebe, transforma Mariana numa adolescente rebelde e provocadora, que acaba, com apenas 16 anos, por engravidar de Gui, em consequência duma relação muito imatura.

O Shopping

Espaço de personagens novas de caráter marcadamente humorístico, no Shopping encontramos Cristóvão (Pedro Diogo), um jovem tímido, formado em engenharia aeroespacial que trabalha como caixa de supermercado e que passa os dias em discussões com Sónia (Ana Guiomar), a repositora atrevida que vai pôr implantes mamários para, como ela diz, “caçar um homem a sério”,

Quem não tem problemas em conseguir homem é a prima de Sónia, a bela Cátia (Débora Monteiro), que trabalha na loja de doces, mas não deixa por isso de ter um corpo digno de manequim, corpo que exibe secretamente à noite num bar de strip…

Figura ímpar do Shopping é também Ivo (Miguel Costa), o meio irmão de Hugo (José Fidalgo) que trabalha na loja de equipamento de som deste e que é a antítese do que deve ser um comercial. É antipático e reservado e irrita-se com os clientes que o vêm perturbar enquanto joga jogos de computador ou escreve poemas obscuros.

No extremo oposto da sociabilidade está a extravagante Nicole (Rita Lello), dona da loja de nails e depilação. Temperamental, enerva-se bastante com as constantes visitas do ex-marido, o vendedor de automóveis aldrabão Hernâni (João Ricardo), que desde que Nicole o apanhou com outra mulher, a tenta recuperar, sem sucesso. A acompanhá-lo vem, quase sempre, o empregado Miguel (Pêpê Rapazote), que é tão vigarista quanto o patrão e que tem por objetivo conseguir para si tudo o que é de Hernâni, desde o stand de automóveis à atraente Nicole, embora neste caso seja mesmo paixão e não apenas inveja.

É também no Shopping que encontramos Emília (Vera Alves) e Luísa (Sofia Sá da Bandeira), as duas amigas solteironas, sócias na loja de decoração cujas personalidades opostas, se não põem em causa a sua amizade, não deixam de as pôr em frequentes discórdias. Amiga inseparável de ambas, é Isabel (Sílvia Filipe), a dona do quiosque onde toda a gente bebe café e que sabe os segredos mais inconfessáveis de todos.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close