SIC

Cláudia Vieira não está arrependida

A actriz que ganhou destaque como actriz na TVI, não está arrependida de ter trocado a estação de Queluz pela SIC. Actualmente, Cláudia Vieira dá vida a “Vitória”, uma das personagens principais da novela “Podia Acabar o Mundo” (SIC). Apesar de as audiências não serem muito favoráveis, a actriz acredita que com tempo e paciência tudo mude.

Para já, os números favorecem a novela rival “Olhos nos Olhos” (TVI) que conseguiu 43,8% de share em Outubro, contra apenas 17,3% de “Podia Acabar o Mundo” (SIC).

“As audiências não estão a corresponder às nossas expectativas, mas sinto algo inexplicável. Muita gente aborda-me para falar sobre a novela e eu pergunto sempre se costumam ver. Toda a gente com que falo vê, mas depois as audiências não correspondem”, disse Cláudia Vieira ao site “Fama” durante a festa da final do concurso “Super Model of the World”, em Lisboa.

Contratada a peso de ouro pela SIC em Março, depois de quatro anos a trabalhar na TVI, a actriz não acha que a sua nova estação esteja a fazer um mau trabalho.

Cláudia tem uma explicação as audiências baixas: “A questão é que o público que vê novelas já está habituado a vê-las na TVI. A TVI habituou as pessoas a verem um projecto atrás do outro. Esse é o segredo das grandes audiências deles”.

Apesar dos primeiros números, Cláudia Vieira não desanima nem se arrepende da mudança e diz que “Daqui a uns anos, quando as pessoas perceberem que também há boa ficção na SIC e na RTP, vão começar a mudar de canal. Não tenho pressa, nem desânimo”, diz ela.

Mesmo que “Podia Acabar o Mundo” venha a ser uma aposta perdida, Cláudia não receia ficar sem trabalho. “Quando mudei, já sabia quais eram os projectos que me estavam destinados. Sei que tudo irá avançar e estou muito entusiasmada. Não dei um passo em falso. Vim para a SIC com a certeza de que haverá muitas produções com boa qualidade.”.

Mesmo assim, caso as coisas dêem para o torto, a actriz conta ter para onde ir: “Tenho excelentes relações com a TVI e com as pessoas que estão à frente do canal. Acredito que me abririam as portas…”, conclui.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close