SIC

Cláudia Abreu fala da sua «Chayene» de «Cheias de Charme»

Claudia Abreu Cheias de Charme Chayene

Claudia Abreu Cheias de Charme ChayeneCláudia Abreu já deu vida a uma série de personagens, mas com a vilã cómica Chayene de Cheias de Charme, a atriz conseguiu «roubar a cena». Com esta atuação, fez deste papel o mais popular da sua carreira.

Mas, para dar vida a esta personagem, «Não foi fácil. Para chegar ao produto final precisava mais ou menos de umas duas horas. O cabelo era mesmo meu. Colocava mais duas tiras de cabelo só para ter mais volume, para ficar com esse cabelão grande, bem cheio, mas a Chayene era toda carregada de referências do humor. O seu próprio exagero estético refletia isso. Defino- a como uma mulher ambiciosa, que alcançou o sucesso e queria manter-se lá em cima, no topo, sem perder o espaço para nenhuma das suas concorrentes.», contou Cláudia Abreu à revista TV 7 Dias. Em relação ao guarda-roupa da personagem, um dos pontos fortes de Chayene, a atriz diz que «A roupa da Chayene tem um glamour “brega”, mas não deixa de ser imponente. Eu também tenho esse meu lado “brega” e extravagante por natureza. Adorava o figurino dela, que era rico em brilhos, plumas, lantejoulas… e tudo do mais berrante que se possa imaginar.».

A atriz define a sua personagem como «uma vilã diferente, carregada de humor. A Chayene não era do tipo que se ocupava a fazer maldades, maquinando planos terríveis contra todo o mundo. Ela era egocêntrica e tinha uma vaidade enorme. Quem estivesse atrapalhando o seu caminho, ela passava por cima.». E, para dar vida a esta personagem, a atriz teve o desafio de cantar. «Eu gostava muito de cantar. É uma sensação de que você estava trabalhando, de facto, de uma forma mais completa. Não gosto de me ouvir porque sou extremamente crítica. Essa personagem me deixava ainda mais atenta a todos as marcações e nuances durante a cena. Eu gosto de cantar! Claro que não sou uma Marisa Monte da vida, mas “me viro”.», concluiu.

/* ]]> */