SIC

Clara de Sousa confessa-se

alt

A jornalista da estação de Carnaxide, que renovou há pouco tempo o contrato que a ligava ao terceiro canal, deu este domingo uma entrevista ao Correio da Manhã. Tendo trabalhado na TVI, RTP1 e posteriormente na SIC, Clara de Sousa foi questionada sobre o seu percurso profissional. A resposta foi clara: “Um percurso normal de evolução profissional. Fui para a TVI no início e depois a RTP. Mas, na verdade, sonhava com a SIC Notícias, era assim tipo CNN, 24 Horas por dia, que alguns diziam que não ia pegar. Já lá vão mais de 10 anos e é caso único em Portugal. Ensinou-me muito”.
Sobre pressões, a jornalista foi sincera: “Senti pressão, quando na RTP um político disse que só lá ia se eu não fizesse determinada pergunta. Fiquei extremamente revoltada, e foi a contragosto que acedi. Estava há pouco tempo na RTP”. Veiga Simão, um antigo ministro, foi o político que rejeitou responder a essa questão.

Em relação às melhores pivôs e jornalistas dos ecrãs televisivos portugueses, Clara de Sousa elegeu Judite Sousa: “Gosto, por exemplo, da Carla Jorge Carvalho e da própria Marta Atalaya. Mas, se tivesse de escolher apenas uma, seria sempre a Judite Sousa”.

Por fim, e no toca à imagem que a jornalista da SIC tinha do Jornal Nacional de 6ª Feira, a pivô do Jornal da Noite foi clara: “Era a cara e o estilo da Manuela (Moura Guedes). Quem gosta gosta. Quem não gosta, não gosta. Eu nunca faria da mesma maneira porque só diferente dela. Mas, apesar de não conhecer todo o processo muito bem, acho que ela deu muito á estação”.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close